Economia

Sorocaba fecha vagas de trabalho em março

O comércio foi o setor que mais demitiu, conforme o Caged
No acumulado do ano, Sorocaba segue com saldo positivo de 1.876 vagas. Foto: Luiz Setti/ Arquivo JCS (25/07/2016)

Após um início de ano com o mercado de trabalho aquecido, em março Sorocaba teve saldo negativo de empregos, com 6.208 admissões e 6.261 desligamentos, resultando no fechamento de 53 vagas, segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. As maiores perdas foram no comércio, com 180, e na indústria, com 111. Juntos, os dois setores eliminaram 291 postos de trabalho na cidade.

O desempenho negativo vem depois de um bom desempenho em fevereiro, com a criação de 1.205 postos de trabalho, e em janeiro, com 703. No acumulado do ano, Sorocaba segue com saldo positivo de 1.876 vagas, assim como nos últimos 12 meses, de 3.099.

Leia mais  Março registra queda no número de empregos, revela pesquisa

 

O setor de administração pública foi o que teve o melhor desempenho na cidade em março, com 94 vagas criadas. Serviços também apresentou resultado positivo de 76 empregos formais. O setor tem o melhor desemprenho — 2.919 vagas — nos últimos 12 meses. A construção civil e a agropecuária também criaram vagas com carteira assinada em março, com 54 e 17, respectivamente.

No País, houve perdas de 43.196 empregos em março, conforme noticiado ontem. Em fevereiro, o saldo tinha sido positivo, de 173.139 vagas.

Oscilação

A recuperação do mercado de trabalho deve seguir no mesmo ritmo da atividade econômica, segundo o economista e professor da Universidade de Sorocaba (Uniso), Marcos Antônio Canhada. “O PIB e o emprego estão atrelados e devem crescer na mesma intensidade, que é baixa. Ao final do ano o resultado será positivo, mas no mês a mês serão possíveis essas oscilações”, estima.

O número negativo do comércio pode ser consequência dos temporários contratados no final do ano. “É um setor muito sazonal e o empregador pode ter esperado uma melhora que não veio e por isso precisou dispensar em março”, diz Canhada.

Comentários