Economia

Sorocaba acelera recuperação do emprego em outubro

Foram criadas 2.859 vagas de trabalho no mês, após 1.784 em setembro, de acordo com dados do Caged
Sorocaba acelera recuperação do emprego em outubro
Comércio ampliou as contratações de vendedores para reforçar as equipes de vendas no fim de ano. Crédito da foto: Fábio Rogério (24/11/2020)

Pelo quarto mês consecutivo, Sorocaba registra saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada, conforme os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. Em outubro, foram criadas 2.859 novas vagas na cidade, resultado de 8.661 admissões e 5.802 desligamentos. Essa foi a maior alta mensal registrada na cidade em 2020. A abertura de vagas mostra a recuperação do mercado de trabalho no município após as demissões registradas no auge da pandemia do novo coronavírus.

O número de novos postos de trabalho vem crescendo em Sorocaba desde julho, quando foram abertas 726 vagas. Em agosto foram criadas 890 vagas e em setembro, 1.784, o dobro do mês anterior. O estoque, que é a quantidade total de vínculos ativos, chegou a 185.944 na cidade em outubro, variação de 1,56% em relação a setembro.

Em outubro, o setor de serviços liderou a criação de vagas em Sorocaba, com 1.478, seguido pelo comércio (878), indústria (325), construção civil (177) e agropecuária (1). Em setembro, o setor de serviços já havia liderado na criação de vagas de trabalho em Sorocaba, representando 795 das 1.784 novas contratações. As admissões do comércio já mostram confiança dos empresários para as vendas de fim do ano. E na indústria, a recomposição de parte dos empregos que foram perdidos durante o período mais intenso da pandemia.

Leia mais  Anfavea: 'não queremos subsídios, queremos competitividade'

Para a economista da Associação Comercial de Sorocaba e professora de economia da Esamc Sorocaba, Carla Giuliani, o aumento das contratações já era esperado para esse período. “As indústrias trabalharam pouco e agora terão que repor o estoque, então vão contratar. E os comércios estão contratando para atender a demanda das festas de fim de ano.” Ela observa que os setores que tiveram as maiores contratações foram os que precisam de mão de obra.

Sorocaba acelera recuperação do emprego em outubro
Setor industrial abriu 325 postos de trabalho no mês passado. Crédito da foto: Aldo V. Silva / Arquivo JCS

Outro fator que contribuiu para o aumento das contratações, de acordo com a economista, foi a flexibilização da quarentena e a volta gradual das atividades econômicas. “Nós ficamos trancados dentro de casa por sete meses, está todo mundo com vontade de sair, fazer compras. E, fora a vontade de comprar, também temos que levar em conta a necessidade. Tudo isso está fazendo a economia girar”, considera.

Leia mais  Brasil dobra geração de energia solar em 2020

Nos próximos meses, as expectativas para a geração de empregos em Sorocaba são positivas, aponta Carla. “Estamos tendo um movimento para a retomada da economia. Esses números já são muito interessantes. Se continuar assim, fecharemos o ano com saldo positivo. O que é uma boa notícia para esse ano atípico.”

Saldo negativo

No acumulado do ano, de janeiro a outubro, o saldo em Sorocaba ainda é negativo em 1.236, decorrentes de 64.076 admissões e 65.312 desligamentos. Isso porque entre março e junho, assim como todo o Brasil, o município registrou um grande número de demissões em decorrência da pandemia do novo coronavírus, do isolamento social e da paralisação das atividades econômicas.

Nesse período (março a junho), de acordo com os dados do Caged, Sorocaba fechou 9.402 vagas de emprego, sendo 5.154 delas apenas em abril, o mês com o maior saldo negativo. Os números são bem diferentes dos registrados em janeiro, já que antes da pandemia do novo coronavírus o cenário econômico ainda registrava saldo positivo no emprego formal na cidade.

Em janeiro, conforme o Caged, foram realizadas 8.589 contratações e 7.396 demissões, resultando em saldo positivo de 1.193. Em fevereiro, o saldo continuou positivo (714), mas apresentou uma queda de pouco mais de 40%, se comparado ao mês anterior. (Jéssica Nascimento)

Comentários