Economia

Que métodos de pagamentos os bancos oferecem para a sua loja virtual?

Talvez uma das maiores preocupações de quem está iniciando um e-commerce ou uma loja virtual hoje em dia é encontrar a melhor forma de pagamento através de um banco.

Existem alguns métodos que estão entre os mais utilizados pelos clientes de lojas on-line – excetuando, claro a forma de pagamento por cartão de crédito que ainda hoje é a mais utilizada por quem decide-se por fazer uma compra numa loja virtual grátis.

Por isso hoje nós iremos demonstrar neste artigo algumas das principais maneiras de pagamentos que os bancos oferecem para você que está começando a sua loja virtual – e você decidirá qual deles é o melhor para o perfil do seu empreendimento.

Por isso, papel e caneta na mão para anotar que métodos são esses – lembrando que, se você quiser obter uma maior gama de opções é necessário que você possua uma conta de pessoa jurídica em um banco. Mas, vamos nessa!

Boleto Bancário

O segundo método de pagamento mais utilizado no e-commerce, atrás apenas do pagamento por cartão de crédito, o boleto bancário é uma alternativa escolhida por pessoas que têm um limite baixo nos seus cartões de crédito, ou mesmo por aqueles que não possuem um cartão de crédito.

É também o método de pagamento favorito dos clientes mais desconfiados (que não vão dar os seus dados para qualquer loja da internet).

Quem opta por esse tipo de pagamento tem que saber que, apesar de proteger os seus dados de maneira mais efetiva, ele possui um prazo que demora mais ou menos de 2 a 10 dias úteis para que o título seja compensado.

Leia mais  Bom Lugar inicia vendas pelo comércio eletrônico

Para contratar a forma de pagamento por boleto bancário, você que possui um ecommerce (ou não) precisa seguir alguns passos (que podem variar de banco para banco, mas que em geral incluem alguns pontos em comum.

Obviamente você precisa ter uma conta aberta no banco em que pretende receber o pagamento e, antes de mais nada, entrar em contato com o seu gerente para solicitar a carteira sem registro do banco.

Depois que o seu gerente liberar a carteira, você deverá ir todos os dias ao seu internet banking, baixar o arquivo de retorno de pagamentos e utilizar o sistema do banco que lê estes tipos de arquivos.

Como foi dito antes, é importante que você possua uma conta de pessoa jurídica para emitir boletos, apesar de que, todos os bancos em que você pode ter uma conta possuem a opção de oferecer um boleto sem registro.

Procurando na Nuvem Shop é possível ver que você pode utilizar os seguintes bancos: Itaú, Santander, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa e Sicredi.

Débito Online

Apesar de em seu início ter sido criado como um meio de aposentar o Boleto Bancário, não foi bem isso que aconteceu afinal.

Entretanto é importante ver que, atrás do cartão de crédito e do boleto, o débito online está em terceiro lugar entre as opções preferidas dos compradores de lojas virtuais grátis – número de pessoas esse que vem crescendo consideravelmente nos últimos anos.

Leia mais  Adiamento de prazo reduz arrecadação

O débito online nada mais é que uma transferência entre contas – e dentre as suas vantagens está a agilidade neste processo já que ele faz com que o dinheiro seja liberado instantaneamente para a conta da sua loja.

Basta verificar se o seu banco oferece este meio de pagamento (Itaú, Banco do Brasil, Bradesco, Santander, Banrisul, Caixa e HSBC são alguns dos bancos que oferecem esta opção).

Se por acaso você quiser aderir a este modo de pagamento para a sua loja virtual grátis, é necessário que você fale com o seu gerente antes.

No geral é cobrada uma tarifa irrisória (R$ 0,30 a R$ 0,50) quando o volume de transferência é baixo.

Outros Meios de Pagamento

Se você preferir o mercado também oferece algumas outras opções, como por exemplo o uso de intermediadores, como os conhecidos PayPal, Moip, PagSeguro ou Mercado Pago.

Os pagamentos são feitos através de uma única integração e um único sistema de gerenciamento de todas as formas de pagamento – além disso é uma opção para aqueles que não querem investir na criação de sua loja virtual grátis sem precisar ter um CNPJ para isso.

Além destes citados acima, há mais de 15 intermediadores no mercado.

Outra opção é a do cartão de crédito com a bandeira do banco fornecedor. Pioneira no comércio eletrônico é ainda hoje o meio de pagamento mais utilizados pelos brasileiros.

Leia mais  Bancos manterão agências abertas em feriados dos dias 20 e 21

Neste caso você precisará ter um CNPJ da sua loja virtual grátis cadastrado, precisará também se cadastrar junto à operadora, que no caso pode ser uma das muitas disponíveis no mercado, como a Cielo por exemplo.

Após o credenciamento uma pessoa irá recolher a documentação necessária para que em poucos dias seu código de credenciamento possa estar em mãos – este processo de recolhimento de documentação pode ocorrer também com o envio dos documentos pelos correios.

O lado ruim aqui é o risco se assume de possíveis fraudes nas compras – mas há sempre a possibilidade de um sistema de gerenciamento de risco.

Conclusão

Na hora de abrir o seu e-commerce é necessário que ele atenda as mais variadas opções de pagamentos – isso porque existem vários perfis de clientes que possam ter interesse em sua loja digital grátis.

Por isso, para que você não perca nenhuma venda é necessário que você abranja todos os tipos de públicos, desde aqueles compradores recorrentes de lojas virtuais até mesmo os que são compradores de primeira viagem, que chegam neste mercado cheios de desconfiança na hora de digitar seus dados.

Se você optar pelas opções bancárias (boletos e depósitos), é preciso que esteja ciente que o alcance da sua loja virtual diminua – por isso tente encontrar a opção que mais abarque clientes dentre as listadas aqui.

Comentários