Economia

Preço da gasolina tem alta de 1,5% em uma semana

Postos de Sorocaba repassam parcialmente reajustes feitos pela Petrobras
Fundação Nacional da Qualidade
Valor do combustível varia de R$ 3,88 a R$ 4,27 na cidade, conforme pesquisa da ANP. Crédito da foto: Emidio Marques (5/10/2019)

A gasolina subiu, em média, seis centavos nos postos de Sorocaba a partir dos últimos aumentos da Petrobras nas refinarias, nos dias 18 e 27 de setembro: 3,5% e 2,5% respectivamente, totalizando 6,1%. O preço médio do combustível passou de R$ 4,00 na semana de 15 a 21 de setembro para R$ 4,06 na semana de 22 a 28 de setembro, conforme a pesquisa feita pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). A diferença é de 1,5% em uma semana. O etanol também teve elevação no período em Sorocaba, de R$ 2,61 para R$ 2,66 pelo preço médio (2%).

Com o etanol custando cerca de 65% do preço da gasolina, donos de veículos flex estão optando pelo combustível renovável. O rendimento do motor com gasolina é maior, por isso o preço do etanol precisa ser menor para compensar. Depende do tipo de veículo, mas a proporção normalmente considerada é de até 70%.

A Petrobras reajustou a gasolina após os ataques a refinarias da Arábia Saudita no mês passado, no dia 14 de setembro, que elevou a cotação internacional do petróleo. A estatal informou que seguraria o preço da gasolina por alguns dias, até avaliar a situação, e fez o primeiro reajuste depois do atentado no dia 18.

Leia mais  Curso Capacita da Acso e Ciesp qualifica para emprego

A pesquisa mais recente da ANP indica uma variação de R$ 3,88 a R$ 4,27 no preço da gasolina cobrado na cidade, ou R$ 0,39 por litro — a diferença entre os postos que vendem mais barato e os que vendem mais caro. Quanto ao etanol, a variação é de R$ 2,49 a R$ 2,79 nos postos de Sorocaba, conforme o levantamento de 22 a 28 de setembro — diferença de R$ 0,30.
Embora o preço menor seja preferido na hora de abastecer, é preciso atenção quanto à qualidade do combustível, principalmente quando o valor está muito abaixo.

Preço da gasolina tem alta de 1,5% em uma semana
Consumidor opta pelo etanol para gastar menos ao abastecer. Crédito da foto: Emidio Marques (5/10/2019)

O preço da gasolina cobrado pela Petrobras na refinaria equivale a aproximadamente 30% do preço que o consumidor paga nas bombas ao abastecer. O repasse depende da política de tarifação de cada posto. Por causa da concorrência, estabelecimentos costumam absorver parte do reajuste e não repassá-lo integralmente ao consumidor.

Leia mais  Estimativa de inflação cai pela 11ª vez seguida para 3,26%

Em sete postos em que o Cruzeiro do Sul pesquisou na semana passada, a gasolina era vendida com preço menor a R$ 3,79 e maior a R$ 4,09, portanto com diferença de R$ 0,30.

Sincopetro

Para o presidente da regional do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sincopetro), Jorge Marques, os preços sofrem variação principalmente por conta da concorrência entre os estabelecimentos. Além disso, ele destaca que há ainda os custos com aluguel, folha de pagamento de funcionários e o valor pago pelos proprietários dos postos pelo combustível nas distribuidoras. “Nas distribuidoras das grandes marcas, como Shell, BR e Ipiranga, por exemplo, o valor geralmente é maior e não há possibilidade de fugir dos reajustes”, diz.

Jorge Marques ressalta que as distribuidoras independentes geralmente vendem o combustível com preços mais acessíveis e isso acaba refletindo no bolso do consumidor, que busca pelo menor valor do litro, seja gasolina ou etanol.

Donos de veículos tentam economizar

Com o preço do litro do etanol custando em torno de 65% do litro da gasolina nos postos de Sorocaba, o combustível derivado da cana-de-açúcar continua sendo o preferido dos motoristas sorocabanos para tentar driblar os aumentos. Na hora de encher o tanque fica mais barato com etanol, embora o rendimento do veículo com gasolina seja maior.

Leia mais  Saque do FGTS começa para nascidos em janeiro sem conta na Caixa
Preço da gasolina tem alta de 1,5% em uma semana
José gasta R$ 400 por mês. Crédito da foto: Emidio Marques (5/10/2019)

O encarregado de embalagens, José Airton Faustino, 52 anos, considera que os preços dos dois combustíveis estão altos na cidade e que por disso ainda prefere abastecer o carro com etanol, principalmente devido ao valor do litro. “Eu também tento rodar menos e economizar porque o combustível está caro. Abasteço com etanol porque o preço está melhor”, diz. Ele conta que gasta cerca de R$ 400 por mês só com combustível.

Preço da gasolina tem alta de 1,5% em uma semana
Wallace pesquisa preços. Crédito da foto: Emidio Marques (5/10/2019)

O estagiário Lucas Wallace, 21, também costuma abastecer com etanol. “Eu pesquiso antes e geralmente procuro o posto com menor preço. Mas também fico de olho na qualidade. Se o preço estiver muito barato tem que ficar atento”, aconselha. (Da Redação)

Comentários

CLASSICRUZEIRO