Economia

Ministra defende acordo Mercosul-UE em Portugal

A ratificação do acordo tem sofrido resistência por integrantes do bloco Parlamento Europeu
Ministra defende acordo Mercosul-UE em Portugal
Tereza: sem ameaças à preservação ambiental. Crédito da foto: Evaristo Sá / Arquivo AFP (6/8/2019)

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, defendeu, durante seminário em Lisboa, a aprovação do acordo Mercosul-União Europeia, tratado de livre comércio entre os dois blocos. Para ela, o acordo não representa ameaça à preservação ambiental. “É preciso dizer que o acordo não representa qualquer ameaça ao meio ambiente, à saúde humana e aos direitos sociais. Ao contrário, reforça compromissos multilaterais e agrega as melhores práticas na matéria”, disse.

Tereza Cristina afirmou ainda que, apesar de a produção de grãos ter crescido 425% desde a década de 70, a área plantada aumentou somente 43% — apenas 30% de seu território para a agropecuária, mantendo mais de 60% com vegetação nativa.

A implementação do Acordo Mercosul-União Europeia foi defendida ainda pela ministra da Agricultura de Portugal, Maria do Céu Antunes, que também participou do encontro. Aprovado em junho do ano passado, o acordo precisa ser ratificado pela maioria do Parlamento Europeu e, em seguida, pelos parlamentos nacionais europeus e pelos parlamentos do Brasil, da Argentina, do Paraguai e do Uruguai.

A ratificação do acordo tem sofrido resistência por integrantes do bloco Parlamento Europeu. Na semana passada, os parlamentares aprovaram por 345 votos a favor, 295 contra e 56 abstenções uma resolução pedindo mudanças na agenda ambiental de países do Mercosul, para que o acordo possa ser ratificado. (Luciano Nascimento – Agência Brasil)

Comentários