Economia

Ministério amplia prazo de contestação para quem não recebeu auxílio

Ministério amplia prazo de contestação para quem não recebeu auxílio
Reclamação pode ser registrada pelo portal Dataprev. Crédito da foto: Marcelo Camargo / Arquivo Agência Brasil

Começa ontem o prazo de contestação para beneficiários do Bolsa Família que receberam o auxílio emergencial e o auxílio emergencial extensão, mas tiveram o pagamento cancelado.

Para quem obteve apenas o auxílio emergencial extensão, que é de R$ 300, a data final de contestação do cancelamento vai até hoje. Para quem recebeu as parcelas regulares do auxílio emergencial, que foram de R$ 600, o prazo vai até 30 de novembro para registro de reclamações.

O governo não informou os prazos de análise dos processos que serão recebidos. Caso a análise do cadastro do beneficiário seja positiva, a conta voltará a receber as parcelas do benefício no mês subsequente.

Conforme o governo federal, as informações cadastrais dos beneficiados são cruzadas com diversas bases de dados, o que pode resultar em situações incompatíveis com as exigências de cadastro para o benefício.

Pessoas com renda acima da regra, ocupantes de cargos eletivos, militares, servidores públicos e portadores de CPFs (Cadastro de Pessoa Física) em situação irregular na Receita Federal não podem receber as parcelas do auxílio emergencial.

Leia mais  Emprego vai crescer em 2021, de acordo com secretário

Para registrar

Para registrar uma queixa sobre a suspensão do benefício, basta acessar o portal Dataprev de consulta do auxílio emergencial e preencher as informações básicas do beneficiado, com nome completo, CPF, data de nascimento e nome da mãe.

Após o login, o beneficiado poderá ver a razão da suspensão do auxílio emergencial e contestá-la. Uma nova análise cadastral será feita então para checar as irregularidades apontadas. (Pedro Ivo de Oliveira – Agência Brasil)

Comentários