Economia

Indústria da região lidera na criação de vagas

Enquanto Sorocaba gerou 900 postos de trabalho em outubro, houve saldo negativo no Estado
Entre 36 diretorias regionais, 13 tiveram alta, com destaque para a de Sorocaba. Crédito da foto: Felipe Pinheiro/Secom.

A indústria paulista fechou 1 mil postos de trabalho em outubro, informou ontem o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp). Enquanto isso, a região de Sorocaba criou 900 vagas e liderou entre outras regiões do Estado. Foi o segundo mês em que os 48 municípios da área de abrangência da Diretoria Regional do Ciesp geraram mais vagas dentre outras regiões paulista.

Os segmentos de destaque na região de Sorocaba em outubro foram equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos; confecção de vestuário e acessórios; produtos de minerais não metálicos; e máquinas e equipamentos. Em setembro, a criação de empregos pela indústria foi de 600 vagas.

Apesar dos desempenhos positivos nos últimos quatro meses, no acumulado do ano (janeiro a outubro) o saldo na região de Sorocaba ainda é negativo, com 1.750 postos de trabalho a menos, mas menor que o acumulado de janeiro a setembro, que era de 1.850. Nos últimos 12 meses, também há perda de empregos no setor industrial da região, com a perda de 3.150 vagas.

Leia mais  Biden: mais financiamento a pequenas empresas

De acordo com o Departamento Econômico da Fiesp/Ciesp, o desligamento de funcionários temporários, sazonal para o período, contribuiu para esta ruptura da estabilidade nos últimos três meses, considerando todo o Estado. O resultado de outubro ainda se posiciona em um patamar superior ao da média histórica para os meses de outubro, que costuma mostrar encerramentos de 3,3 mil vagas de emprego, conforme o Ciesp.

Entre as 36 diretorias regionais, houve variação nos resultados. Nas 13 que tiveram alta, a região de Sorocaba liderou, seguida por Guarulhos, com 700 postos de trabalho criados em outubro, e Botucatu, com 200. Por outro lado, e Sertãozinho (-750), Santa Bárbara d’Oeste (-650) e Matão (-250) tiveram os piores resultados.

Por grandes regiões, a variação no mês recuou 0,05% no Estado de São Paulo, cedeu 0,11% na Grande São Paulo e ficou estável no interior paulista.

Dos 22 setores da indústria paulista acompanhados pela pesquisa de emprego e desemprego em outubro, seis contrataram, cinco mantiveram o número de funcionários e 11 demitiram. Entre os positivos, os destaques ficaram por conta de informática, produtos eletrônicos e ópticos, com geração de 2.009 postos de trabalho, seguidos por produtos minerais não metálicos, com registros de 925 trabalhadores, e produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos, com 448.

Leia mais  Cade vai monitorar preço de combustíveis nas revendas

No campo negativo ficaram, principalmente, produtos alimentícios, com os desligamentos de 2.447 empregados, confecção de artigos do vestuário e acessórios, com fechamento de 788 vagas, e couro e calçados, com demissão de 289 pessoas. (Da Redação e Estadão Conteúdo)

Comentários