fbpx
Economia

Governo libera R$ 16 bi no Orçamento e tem R$ 14 bi contingenciados

A liberação foi feita após o leilão dos excedentes da cessão onerosa, que resultou em uma arrecadação de R$ 23,7 bilhões para a União
O secretário Especial da Fazenda, Waldery Rodrigues Junior, durante audiência pública na Comissão Mista de Orçamento, sobre o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO) 2020. Crédito da foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

O secretário de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, disse que o governo liberou R$ 16 bilhões no Orçamento, valor que é suficiente para descontingenciar todos os recursos que estão bloqueados, que somam R$ 14 bilhões. A liberação consta em relatório de receitas e despesas extemporâneo, publicado em edição extra do Diário Oficial da União desta terça-feira (12).

A liberação foi feita após o leilão dos excedentes da cessão onerosa, que resultou em uma arrecadação de R$ 23,7 bilhões para a União. Segundo Rodrigues, a decisão sobre as despesas que serão efetivamente desbloqueadas será tomada na próxima semana.

No fim de outubro, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que parte dos valores hoje contingenciados se referem a despesas de capitalização de estatais, que não mais ocorrerão neste ano.

Leia mais  Copom realiza última reunião do ano com expectativa de queda da Selic

“Liberamos hoje (terça) espaço para descontingenciar tudo o que está contingenciado. Estamos em uma posição muito mais confortável para cumprir a meta primária do ano. Devemos ter déficit de R$ 80 bilhões neste ano (ante meta de R$ 139 bilhões)”, afirmou.

Para 2020, o secretário disse que o governo vai perseguir um resultado abaixo de R$ 80 bilhões, o que poderá ser alcançado com novos leilões de petróleo. Mas a meta oficial será mantida em R$ 124 bilhões, de acordo com o secretário. (Estadão Conteúdo)

Comentários