Economia

Faria quer priorizar inclusão digital e estrutura para 5G

O ministro afirmou que a tecnologia permitirá um serviço de banda larga móvel de qualidade
Faria quer priorizar inclusão digital e estrutura para 5G
Ministro tomou posse nesta quarta-feira (17). Crédito da foto: Sergio Lima / AFP (17/6/2020)

Em seu discurso de posse, o novo ministro das Comunicações, Fábio Faria, destacou nesta quarta-feira (17) a necessidade de avançar no processo de inclusão digital e na implementação da infraestrutura da rede 5G. O ministro afirmou que a tecnologia permitirá um serviço de banda larga móvel de qualidade e “com impacto significativo na economia”.

“Passo fundamental para este objetivo é a implementação da infraestrutura para o 5G, que permitirá uma banda larga móvel, de altíssima potência e qualidade, com impacto significativo na economia, além de proporcionar aos brasileiros grande acesso ao conhecimento”, declarou o ministro.

Previsto para o fim deste ano, o leilão do 5G pode acabar ficando para 2021. O avanço da pandemia do novo coronavírus prejudicou a realização de testes de convivência entre o sinal e os canais de TV transmitidos por antenas parabólicas, necessários para fundamentar o edital da disputa.

Leia mais  Governo deixou de arrecadar R$ 171 bi com renúncias fiscais

A expectativa é de que o leilão do 5G, um dos mais aguardados pelo setor, movimente R$ 20 bilhões em arrecadação e investimentos. No Planalto, contudo, há uma incerteza sobre restrições a fabricantes chineses, que travam disputa intensa com os Estados Unidos no âmbito da tecnologia 5G.

Faria também falou sobre a importância da necessidade da inclusão digital, principalmente durante a pandemia do novo coronavírus, que tem o isolamento social como medida de contenção. “É prioritário fazer o processo de inclusão digital andar a passos largos porque ainda há uma grande parcela da população que não tem acesso a internet, milhões de crianças que não conseguem assistir a aulas online e adultos que não têm como trabalhar remotamente”, disse.

Ele destacou que a internet banda larga do País tem o potencial de chegar a 80% dos lares brasileiros, mas que a meta do presidente Jair Bolsonaro é de que chegue a cada cidadão. (Estadão Conteúdo)

Comentários