fbpx
Economia

Empresas de Sorocaba contratam 324 com carteira assinada em setembro

Serviços e comércio contribuíram para o saldo positivo no último mês
Empresas de Sorocaba contratam 324 em setembro
Os estabelecimentos comerciais contrataram 59 pessoas no último mês, engrossando a estatística do Caged. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (11/5/2019)

O mercado de trabalho formal em Sorocaba fechou setembro com saldo positivo de 324 contratações com carteira assinada, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na quinta-feira (17). O setor de serviços formalizou 344 empregos e o comércio 59; em contrapartida, a indústria de transformação demitiu 53, a construção civil 20 e a administração pública 14. Em agosto, o saldo ficou negativo em 614 vagas fechadas nas empresas locais.

Leia mais  Indústrias da região de Sorocaba abrem 300 vagas em setembro

 

No total, durante setembro foram registradas 6.201 admissões e 5.877 demissões. No ano, o total de trabalhadores admitidos chegou a 59.462, enquanto os desligamentos somaram 58.101, com saldo de 1.361 vagas ocupadas. No acumulado dos últimos 12 meses, o saldo positivo totalizou 944 contratos formais de trabalho, diferença entre 77.114 contratações e 76.170 demissões.

Em nível nacional, de acordo com o Caged, foram criados 157.213 empregos com carteira assinada em setembro. O saldo de decorre de 1,341 milhão de admissões e 1,184 milhão de demissões. Esse foi o melhor resultado para o mês desde 2013, quando foram criadas 211.068 vagas no 9º mês do ano. A criação de empregos totaliza 761.776 de janeiro a setembro, 6% a mais que no mesmo período do ano passado.

Setores

Na divisão por ramos de atividade, sete dos oito setores pesquisados no País criaram empregos formais em setembro. O campeão foi o setor de serviços, com a abertura de 64.533 postos, seguido pela indústria de transformação (42.179 postos). Em terceiro lugar, vem o comércio (26.918 postos).

O nível de emprego aumentou na construção civil (18.331 postos); na agropecuária (4.463 postos), no extrativismo mineral (745 postos) e na administração pública (492 postos). O único setor que demitiu mais do que contratou foram os serviços industriais de utilidade pública, categoria que engloba energia e saneamento, com o fechamento de 448 postos.

Tradicionalmente, a geração de emprego é alta em setembro, por causa da produção da indústria para o Natal e do aquecimento do comércio e dos serviços para as festas de fim de ano. Na agropecuária, o início da safra de cana-de-açúcar é a principal responsável pela geração de empregos, principalmente no Nordeste.

Todas as regiões brasileiras criaram empregos com carteira assinada em setembro. O Nordeste liderou a abertura de vagas, com 57.035 postos, seguido pelo Sudeste (56.833 vagas) e pelo Sul (23.870 vagas). O Centro-Oeste criou 10.073 postos, e o Norte abriu 9.352 vagas formais no mês passado.

O aumento no emprego foi maior na faixa de trabalhadores de 40 a 49 anos, com a abertura de 258 mil vagas. Em segundo lugar, vieram os empregados de mais de 50 anos (153 mil vagas), seguido pela faixa de 30 a 39 anos (83 mil vagas). (Da Redação, com informações de Estadão Conteúdo e Agência Brasil)

Comentários

CLASSICRUZEIRO