Economia

Empregos em Sorocaba são impulsionados por serviços

Setor liderou contratações em janeiro, seguido pela construção e indústria
Empregos em Sorocaba são impulsionados por serviços
No Brasil, os serviços também tiveram destaque no mês. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (19/12/2016)

Sorocaba teve saldo positivo de 703 empregos em janeiro deste ano, conforme dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. O resultado se dá pela diferença entre admissões e desligamentos (7.040 ante 6.337 no primeiro mês de 2019). O cenário é puxado, sobretudo, pelas contratações no setor de serviços, com saldo de 867 postos de trabalho. A construção civil vem em seguida, com 167.

Leia mais  País fecha 2018 com saldo positivo de empregos formais

 

O pior desempenho pôde ser identificado no comércio, com perda de 401 vagas. De acordo com o economista e coordenador do curso de Ciências Econômicas da Universidade de Sorocaba (Uniso), Renato Vaz Garcia, há relação com o término de contratos de trabalhos temporários de fim de ano.

Além do resultado considerado razoável por Garcia para o início do ano, a cidade também registra balanço positivo no acumulado de 12 meses. No período, o saldo é de 2.845 vagas. “E o saldo positivo da indústria em janeiro também é importante, principalmente no caso de Sorocaba”, acrescenta o economista, em relação às 62 vagas criadas no mês.

Para Garcia, o “saldo de janeiro mostra, pelo menos, que o investimento pode estar voltando”. Ele, porém, cita os desdobramentos políticos como fatores inerentes à recuperação da economia. “Acredito que neste ano a situação pode ser um pouco melhor. Mas, ainda assim, o mercado de trabalho vai retomar de forma muito gradual, vai depender muito das reformas que forem feitas ao longo do ano. E nesse aspecto, é fundamental a reforma da Previdência. Mas outras devem ser encaminhadas também, como a reforma tributária, por exemplo”, comenta.

O economista ainda aconselha os profissionais a equilibrar o salário com as contas. “É importante também as pessoas sempre terem consciência financeira quando voltarem a estar empregadas, que procurem acompanhar seus gastos e evitem se endividar em um período em que a economia ainda está bem debilitada e frágil.”

No Brasil, os números do Caged mostraram saldo positivo de 34.313 vagas em janeiro, abaixo do esperado, mas com destaque também em serviços (43 mil). Na comparação ao mesmo mês de 2018, houve queda de 56% em relação aos 77.822 postos de trabalho abertos. (Esdras Felipe Pereira)

Comentários

CLASSICRUZEIRO