Economia

Comércio central de Sorocaba terá horário estendido a partir de segunda

Os lojistas que optarem por começar a nova rotina terão os estabelecimentos funcionando das 8h às 22h de segunda a sexta-feira
Comerciantes esperam aumento nas vendas neste Natal. Crédito da foto: Fabio Rogério

O horário estendido de abertura das lojas do comércio central de Sorocaba deve ter início na segunda-feira (3). A informação é da Associação Comercial de Sorocaba (Acso), que sugeriu a data aos comerciantes.

Os lojistas que optarem por começar a nova rotina neste dia terão os estabelecimentos funcionando das 8h às 22h de segunda a sexta-feira e das 8h às 18h aos sábados. Ao Cruzeiro do Sul, a Acso informa que ainda não concluiu a pesquisa de expectativa de vendas para o Natal. Portanto, por ora, não existem projeções e previsão de gasto médio dos consumidores.

Apesar de o levantamento oficial ainda não ter sido finalizado, a reportagem esteve nesta sexta-feira (30) pela manhã na região central para conversar com alguns comerciantes e consumidores. A proprietária de uma loja de roupas Katia Aparecida Rodrigues diz que a esperança é melhor em relação a 2017. “A gente não trabalha com uma porcentagem de aumento, mas aparentemente o povo vai começar a gastar um pouco mais, com menos medo”, projeta. Ela acredita, no entanto, que as pessoas tendem a priorizar o pagamento das contas antes de começar a comprar os presentes. “Até por isso contratamos apenas uma (funcionária) temporária por enquanto. É preciso cautela, mas, havendo necessidade, aumentaremos a equipe.”

Leia mais  Inadimplência do comércio tem redução em Sorocaba

 

A projeção esperançosa de Katia tem como um dos fatores a proximidade da loja para a praça Coronel Fernando Prestes. “Passa muita gente aqui perto por causa dos eventos de Natal na praça, então entram na loja”, destaca ela, que admite ter aumentado a quantidade de mercadorias no estoque à espera de boas vendas natalinas.

A loja de calçados em que trabalha o gerente Alexandre Lucas Martins foi mais ousada. Com a chegada de colaboradores temporários, dobrou o quadro devido ao otimismo para o período. “O ano inteiro foi melhor em relação às vendas e, em dezembro, esperamos crescimento de 10 a 15%”, afirma. Martins conta que o estabelecimento tem investido na estratégia de vender produtos mais baratos e de boa qualidade. “Os nossos clientes não compram mais produtos caros, vão na lógica do custo-benefício”, define ele, acrescentando que a tendência é de que em 2018 as pessoas presenteiem mais umas às outras.

Decoração de Natal é montada na praça central de Sorocaba. Crédito da foto: Fabio Rogério

O aposentado Everaldo Silva de Araujo, 58, estava de olho nas vitrines. Apesar de dizer que “financeiramente o País não está muito bem”, ele brinca que “querer é poder”, para indicar que deve comprar presentes neste Natal. “Devo comprar para mim mesmo, para a minha esposa e filha, mas tudo de última hora”, comenta.

Já para o vigilante Mauro Alves dos Santos, 46, “esse ano está difícil”. Apesar de agradecer por estar empregado, ele cita que será o momento de priorizar as contas e, com o que sobrar do dinheiro, os familiares mais próximos terão direito a ganhar as lembranças natalinas. (Esdras Felipe Pereira)

Comentários