Economia

Bancos privados se preparam para pagar cota do PIS/Pasep

Bradesco, Itaú, Santander e Bancoob já fecharam acordo com o Ministério do Planejamento para pagar os valores
O Bradesco e o Santander estão entre os bancos privados que já fecharam acordo com o Ministério do Planejamento para pagar o PIS. Crédito da foto: Erick Pinheiro/ Arquivo JCS (07/11/2016)

Os bancos privados estão se preparando para depositar a cota do PIS/Pasep aos seus clientes a partir da segunda quinzena do mês de setembro.  Ao menos quatro instituições já fecharam acordo com o Ministério do Planejamento para pagar os valores: Bradesco, Itaú, Santander e Bancoob. Em nota, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) informou que os bancos envolvidos na parceria estão trabalhando na parte operacional do sistema para que o crédito caia diretamente na conta dos correntistas com direito à cota. “Não se trata de um processo simples e a expectativa é que a liberação dos recursos comece no início da segunda quinzena de setembro”, diz a federação.

Tem direito à cota do PIS/Pasep quem trabalhou com carteira assinada ou foi servidor público entre 1971 e 4 de outubro de 1988. O dinheiro é pago em situações específicas determinadas por lei, como na aposentadoria ou quando o cidadão completa 60 anos. No entanto, desde junho, um decreto permitiu que os valores fossem repassados para os cotistas mais jovens, com até 59 anos. O prazo para essas pessoas sacarem terminará em 28 de setembro.

Leia mais  Saques do PIS/Pasep podem injetar até R$ 10,3 bi no comércio, diz CNC

Segundo o Ministério do Planejamento, pelo menos 9 milhões de correntistas dos quatro bancos poderão ter o dinheiro direto na conta. No entanto, há regras para esse pagamento. Só receberão os cotistas que têm conta-corrente ativa há pelo menos seis meses e que estão com saldo positivo. Os demais deverão procurar Caixa Econômica Federal, que paga o PIS, ou Banco do Brasil, que é responsável pelo Pasep. Para saber se receberá, basta acessar os sites www.caixa.gov.br/cotaspis ou www.bb.com.br/pasep.

Leia mais  PIB cresce 0,2% no segundo trimestre de 2018

 

 

Comentários