Economia

Aposentados recebem a segunda parcela do 13º salário

Em Sorocaba são R$ 87 milhões para 104 mil. Pagamentos começaram ontem e seguem até dia 7
Na região, segundo o INSS, o benefício será pago a 364.211 pessoas. Foto: Erick Pinheiro/ Arquivo JCS (06/12/2016)

Os 104.765 aposentados e pensionistas de Sorocaba começaram a receber nesta segunda-feira (26) a segunda parcela do abono anual, conhecido como 13º salário. Os pagamentos serão feitos até 7 de dezembro. O incremento na economia local, segundo a Gerência Executiva do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), será perto de R$ 87 milhões.

Na região, segundo o INSS, o benefício será pago a 364.211 pessoas, e deve acrescentar R$ 270 milhões na economia. A Gerência Executiva do INSS em Sorocaba é responsável pelas unidades do órgão em outros 18 municípios: Apiaí, Boituva, Cabreúva, Capão Bonito, Guapiara, Itapetininga, Itapeva, Itararé, Itu, Piedade, Pilar do Sul, Porto Feliz, Salto, Salto de Pirapora, São Miguel Arcanjo, São Roque, Tatuí e Votorantim.

A segunda parcela corresponde a 50% do valor de cada benefício. No entanto, é sobre a segunda parcela que poderá incidir o Imposto de Renda. Em todo o País, 29,7 milhões de beneficiários receberão a segunda e última parcela do 13º. A primeira parcela foi paga entre 27 de agosto e 10 de setembro. Quem passou a receber o benefício depois de janeiro de 2018 terá depositado o valor proporcional.

Planos

O dinheiro extra da segunda parcela do 13º ajudará o aposentado Nivaldo de Souza Oliveira, 60 anos, a custear as despesas comuns de início de ano, como o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). “A primeira parcela gastei pagando conta, não deu para poupar nada”, conta ele, que é aposentado há sete anos.

Aposentados recebem 2ª parcela do 13º
José Carlos gasta dinheiro no Natal e poupa uma parte. Crédito da foto: Emidio Marques

José Carlos Batista, 60, tentará fazer o dinheiro render mais, pois planeja pagar algumas contas de cartão de crédito, poupar para os impostos no início do ano e ainda reservar uma quantia para as comemorações natalinas. “A gente costuma receber visita em casa. Minha família é do Paraná e deve vir passar o fim de ano aqui, então quero comprar umas coisinhas diferentes para ceia, além de presente. A única neta pelo menos não pode ficar sem uma lembrancinha”, diz o aposentado.

Planejamento, destaca o economista e professor Flávio Fávero, é essencial para garantir a quitação das contas. Ele observa que os aposentados em geral têm dificuldades para poupar, pois muitas vezes são responsável pelo sustento da família e a renda diminui bruscamente em comparação a quando trabalhavam. “A maior parte da população não consegue fazer um pé de meia e quando se aposenta precisa sobreviver com uma quantia menor.”

Reservar o 13º para pagar contas é o mais indicado para quem tem toda a renda mensal comprometida. “É um dinheiro extra que é pago um pouco antes de chegarem despesas extras, que não são do dia a dia, como esses impostos de automóvel e imóvel.”

Aposentados recebem 2ª parcela do 13º
Nivaldo reserva 13º para as despesas do início do ano. Crédito da foto: Emidio Marques

Fávero sugere que aplicar o valor na poupança pode ser uma alternativa para quem tem dificuldade em economizar. “Algumas pessoas, quando possuem dinheiro na conta sentem a falsa impressão de que aquele valor é um ‘a mais’ e acabam gastando, mesmo sabendo que vão precisar no futuro próximo”. Ele lembra que se a aplicação durar menos de um mês não terá nenhum rendimento.

Por lei, tem direito ao 13º quem recebeu benefício previdenciário de aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade. No caso de auxílio-doença e salário-maternidade, o valor do abono anual é proporcional ao período recebido. Quem recebe benefícios assistenciais, como o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a Renda Mensal Vitalícia (RMV), não tem direito ao abono anual.

Comentários