Economia

1.924 recuperam crédito no fim do ano em Sorocaba

Em 2019, número de inadimplentes do comércio caiu 10% em Sorocaba
SCPC
É estimado que cada pessoa inadimplente tem em média duas dívidas. Crédito da foto: Fábio Rogério (30/06/2016)

O pagamento do 13º salário contribuiu para mais pessoas pagar dívidas atrasadas no comércio de Sorocaba no final do ano. Em dezembro, o banco de dados da Associação Comercial de Sorocaba (Acso), administrado pela Boa Vista SCPC, registrou queda em todos os níveis da inadimplência na cidade.

O número de CPFs negativados, ou seja, a quantidade de pessoas inadimplentes, caiu 2,74%, de 70.190 em novembro para 68.266 em dezembro — o que indica que 1.924 consumidores que estavam com dívidas conseguiram “limpar o nome”. Entre novembro e dezembro, a Associação Comercial promoveu a campanha “Acertando suas Contas”, justamente para incentivar a recuperação do crédito. Durante o ano, a queda de CPFs negativados foi de 10,17%.

A quantidade de débitos também diminuiu entre novembro e dezembro, de 115.408 para 111.882 (3%). É estimado que cada pessoa inadimplente tem em média duas dívidas. Em Sorocaba, o valor total da inadimplência é de R$ 64.048.295,64, com redução de 5% entre novembro e dezembro.

Leia mais  FGTS vai virar garantia para novo consignado

O presidente da Associação Comercial, Sérgio Reze, considera que os números são positivos pois demonstram que a população está mais atenta às finanças. “No mês de dezembro, mais de 3 mil pessoas passaram pela entidade para verificar seu CPF e renegociar suas dívidas. Identificamos que a maioria optou pelo parcelamento do valor total dos débitos, com parcelas que se encaixem no bolso para limpar o nome, voltar a ter crédito e começar 2020 tranquilo”, ressalta.

Os números divulgados pela Associação Comercial de Sorocaba são do banco de dados da própria entidade, administrado pela Boa Vista SCPC. O Serviço de Recuperação de Crédito funciona na sede da Associação Comercial, na rua da Penha, 535, Centro, e na unidade do Shopping Cidade Sorocaba. (Da Redação)

Comentários