Cultura Mais Cruzeiro

Show comemora os 30 anos de ‘Mandinga’ no Sesc Sorocaba

André Christovam apresenta, na sexta-feira, no Sesc Sorocaba, seus blues com letras em português
Show comemora os 30 anos de ‘Mandinga’
“Depois de 40 anos tocando, a guitarra obedece melhor”, diz André Christovam. Crédito da foto: Divulgação

Primeiro disco de blues gravado no Brasil com letras em português, o álbum “Mandinga”, do guitarrista André Christovam, comemora 30 anos com show especial que será apresentado sexta-feira, às 20h, no teatro do Sesc Sorocaba. O icônico disco, com versos que mesclam críticas ácidas e bem humoradas sobre a linguagem crua e autêntica do blues, será revisitado na íntegra pelo artista e sua banda, formada por Adriano Grineberg (piano e vocais), Fabio Zaganin (baixo) e Alaor Neves (bateria).

No show, o público terá a oportunidade de conferir os grandes sucessos do primeiro álbum solo de Christovam, como as canções “Sebo nas canelas”, “Confortável”, “Duvido (Mas tô tentando)”, “Blind dog”, “So long boemia”, “Genuíno pedaço de Cristo”, “Dados chumbados”, “Palhaço de gesso” além da faixa-título “Mandinga”. O disco “Mandinga” foi gravado pela Eldorado, quando o artista já somava 12 anos de carreira, e traz letras que permanecem atuais.

É o caso de “Genuíno pedaço de Cristo”, composta para expressar sua indignação diante do roubo da taça Jules Rimet, cujos versos dizem: “O Rio amanhece em pecado/deu no rádio em edição especial/O Cristo sumiu do Corcovado/Tá nas bancas em tudo que é jornal”. E também de “Duvido (Mas, tô tentando)”, em que o autor lança desconfiança quanto ao surgimento de um eventual herói da pátria. “Duvido da justiça feita com a própria mão/Duvido que o Brasil seja tetra-campeão/Duvido que você lave o ouvido com sabão/Duvido que um milagre possa ser a nossa salvação”.

Leia mais  Famílias aproveitam feriado para passear nos parques de Sorocaba

Christovam comenta que a ideia do álbum, a princípio inusitada, nasceu da constatação de que, ao se apresentar em bares tocando blues com andamentos mais lentos, era frequentemente surpreendido por comentários de pessoas da plateia que a achavam a música “triste”. “Na verdade era uma canção cômica. A gente morria de rir, mas tinha o fato de não ser compreendido porque não era a língua do País”, afirma. “Seria chulo cantar em inglês e a plateia não entender, então senti que tinha condições de contar para essas pessoas histórias brasileiras”, comenta o guitarrista ao Mais Cruzeiro.

Ineditismo

Por seu ineditismo na discografia nacional, “Mandinga” é considerado um divisor de águas no mercado fonográfico brasileiro. Três décadas após o seu lançamento, mantém a histórica marca de disco de blues mais vendido do País. Com o sucesso do seu primeiro álbum, que desbravaria caminho para bandas como Blues Etílicos e músicos como Celso Blues Boy. Com o sucesso do disco, Christovam decolou em carreira solo, encerrando as atividades como músico de acompanhamento de artistas como Kid Vinil, Rita Lee e Raul Seixas.

Leia mais  ICMS ambiental dobrado deve ser visto como oportunidade

Morando em Glasgow, na Escócia há três anos, Christovam comenta que a ideia de revisitar o repertório de seu álbum de estreia vinha sendo pavimentada desde um único show comemorativo de 25 anos, realizado no Theatro Municipal de São Paulo, que rendeu uma gravação ao vivo ainda inédita. “Uma hora dessas sai”. Aliás, um documentário que revela os bastidores da produção do disco também está em fase de pós-produção e deve ser lançado ainda neste ano.

A série de apresentações especiais em comemoração aos 30 anos do lançamento de “Mandinga” teve início em junho deste ano no Festival BB Seguros de Blues e Jazz, em Belo Horizonte (MG), seguindo no mesmo mês também para Curitiba (PR). Após o show desta sexta-feira em Sorocaba, Christovam também se apresentará no Sesc Jundiaí e, em agosto, estará novamente na programação do festival, desta vez em Porto Alegre (RS). “Algumas músicas de ‘Mandinga’ demandam uma energia que eu tinha aos 30 anos que eu não tenho hoje, mas que é compensada pela técnica e pela experiência. É menos testosterona e mais maturidade. Depois de 40 anos tocando a guitarra obedece melhor”, conclui.

Leia mais  Operação contra aglomerações notifica 40 estabelecimentos em Sorocaba

Os ingressos, disponíveis até o fechamento desta edição, estão sendo vendidos a R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia-entrada) e R$ 6 (comerciários). O Sesc Sorocaba está localizado na rua Barão de Piratininga, 555, no Jardim Faculdade. (Felipe Shikama)

Comentários