Cultura

Prêmio de Artes Visuais divulga seus finalistas de 2019

Os cinco trabalhos mais bem avaliados por uma comissão julgadora receberão o valor de R$ 5 mil cada um
Prêmio de Artes Visuais divulga seus finalistas
A cerimônia de premiação acontecerá na Pinacoteca Municipal, no próximo dia 7 de novembro. Crédito da foto: Fernando Abreu / Secom Sorocaba / Divulgação

Sete artistas sorocabanos estão entre os finalistas do Prêmio “Prof. Flávio Gagliardi” de Artes Visuais 2019. A cerimônia de premiação acontecerá no próximo dia 7 de novembro, na Pinacoteca Municipal de Sorocaba, que funciona no Chalé Francês (avenida Dr. Afonso Vergueiro, 280, no Centro).

De acordo com a Secretaria de Cultura (Secult), os finalistas são Bruno Giovani Rodrigues Nunes, com a obra “Sem título”, Daniel Bruson, com “Mulher caminhando à noite”, Eliete de Souza Della Violla, por “Carbono”, Gabriel Luz Camargo, autor de “O coração em busca de sua parte faltante”, Mauricio Felippe, por “A chama vazia”, Silvana Sarti, pela obra “Sangue do meu sangue” e Thiago Alexandre Goya, com “Réplica em abismos”.

Esses artistas foram pré-selecionados por uma comissão julgadora, composta por três avaliadores inscritos no edital de credenciamento permanente da Secult, que levou em conta critérios como portfólio, currículo e texto explicativo da proposta da obra inscrita.

Os finalistas têm até esta quinta-feira (31) para levar suas respectivas obras à Pinacoteca Municipal, das 9h às 16h, devidamente emolduradas ou acompanhadas de seu suporte. O horário da premiação no dia 7 ainda não foi divulgado. De acordo com o regulamento, a iniciativa vai premiar com o valor de R$ 5 mil até cinco trabalhos mais bem avaliados realizados nos seguintes suportes: fotografia, pintura, gravura, desenho, vídeo-arte instalação, performance, objeto e escultura.

Instituído há 20 anos e aperfeiçoado em 2014, pela lei municipal 10.989, o prêmio Flávio Gagliardi de Artes Visuais tem a finalidade de estimular e difundir a produção dos artistas visuais locais, além de reunir, fomentar e promover o intercâmbio entre os profissionais com vistas à reflexão e ao aprendizado.

Em 2018, no entanto, a premiação não foi realizada pela Prefeitura. À época, o então titular Secult, Werinton Kermes, negou que a suspensão do prêmio, assim como o Prêmio Anual de Literatura, tivesse sido motivada por falta de recursos financeiros e alegou de que a iniciativa passaria por uma “reformulação, visando ampliar a participação dos artistas da cidade”, o que acabou não ocorrendo. (Felipe Shikama)

Comentários