Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

‘Os 7 de Chicago’ é o maior vencedor do SAG

05 de Abril de 2021

‘Os 7 de Chicago’ é o maior vencedor do SAG Frank Langella recebeu o prêmio em nome do elenco. Crédito da foto: Niko Tavernise / Netflix

O elenco estrelado de “Os 7 de Chicago”, drama de tribunal dos anos 1960 dirigido por Aaron Sorkin, levou o prêmio principal no domingo (4) no Screen Actors Guild (SAG) Awards virtual, cerimônia na qual atores negros, pela primeira vez, levaram os principais prêmios nos filmes.

O 27º SAG Awards, organizado pela associação de atores de Hollywood, foi um evento silencioso -- e não apenas porque a cerimônia não teve tapete vermelho, mas por ter sido pré-gravado e condensado em uma hora de transmissão. Apontado como um dos grandes concorrentes ao Oscar de melhor filme, Nomadland, de Chloé Zhao, não venceu o prêmio de melhor conjunto, o que pode embaralhar as apostas, uma vez que o SAG sempre foi uma prévia do Oscar.

Ainda assim, a vitória de “Os 7 Chicago”, da Netflix, marcou a primeira vez que um filme de qualquer serviço de streaming ganhou o prêmio de conjunto da associação. Escrito e dirigido por Sorkin, o filme agora reforça a campanha de sua primeira vitória de melhor filme no Oscar.

Os prêmios deste ano foram, em sua maioria, para um grupo de atores negros, potencialmente preparando o cenário para uma lista historicamente diversa de vencedores do Oscar. Além do prêmio de melhor elenco de “Os 7 de Chicago”, Chadwick Boseman e Viola Davis, ganharam, respectivamente, como melhor ator e atriz por “A Voz Suprema do Blues”, também da Netflix.

Youn Yuh-jung ganhou como melhor atriz coadjuvante por “Minari - Em Busca da Felicidade”, uma história de imigrantes sul-coreanas ambientada em Arkansas na década de 1980; e Daniel Kaluuya, melhor ator coadjuvante por “Judas e o Messias Negro”, no qual personifica Fred Hampton, o falecido líder da organização política Pantera Negra. (Da Redação)