Cultura

Músico votorantinense é finalista do principal concurso de guitarra do mundo

Cacá Barros disputa a 8ª edição do Guitar Idol, que ocorrerá em Londres no dia 11 de novembro
Músico votorantinense é finalista do principal concurso de guitarra do mundo
Para conseguir participar da final, no Reino Unido, o guitarrista criou uma campanha de financiamento coletivo. Crédito da foto: Divulgação

O guitarrista votorantinense Cacá Barros é um dos finalistas da 8ª edição do Guitar Idol, principal concurso de guitarra do mundo, que ocorrerá em Londres no próximo dia 11 de novembro. Influenciado por “guitar heros” como Joe Satriani, John Petrucci e Paul Gilbert, o jovem de 25 anos de idade foi um dos sete selecionados pelo júri pela música “The flaming sword” que faz parte de seu álbum de estreia, “Adrenaline”, produzido de forma independente e lançado em agosto de 2017.

O disco de rock instrumental reúne nove temas autorais que equilibram virtuosismo e musicalidade. As músicas foram compostas em diferentes fases da carreira do guitarrista, cujo virtuosismo, talento e domínio do instrumento de seis cordas já eram reconhecidos por fãs de todo o mundo por meio de canal no YouTube, que possui quase 3 milhões de visualizações. “Sinceramente não imaginava que iria conseguir chegar à final, mas é muito satisfatório ver que um álbum feito sem apoio de gravadora ou selo está me dando um retorno tão expressivo”, comemora.

Leia mais  CarnaFest garante a folia de rua em Sorocaba neste sábado (22)

Cacá comenta que ser selecionado para o concurso, mais do que um sonho realizado, é uma meta de carreira alcançada. “Venho me preparando há anos para isso e essa é a segunda vez que me inscrevo, na primeira vez, em 2016, não fui selecionado entre os finalistas”, afirma, destacando que o Guitar Idol é uma grande vitrine que oferece exposição dos finalistas, tanto ao público quanto para fabricantes de instrumentos e equipamentos do segmento.

Cacá Barros não é será o único representante do Brasil na final do concurso que ocorrerá no palco do lendário 100 Club, local onde já se apresentaram nomes como Chuck Berry, Muddy Waters, BB King, The Rolling Stones e Paul McCartney. Entre os sete finalistas também estão Dimas Andrade, de Belo Horizonte (MG) e Paulo Romão Zorba, de Maringá (PR).

Barros destaca que o Brasil tem uma certa tradição nesse concurso, pois a primeira edição, em 2008, foi vencida pelo curitibano Gustavo Guerra e a edição de 2014 foi vencida por André Nieri, além de alguns outros já terem ido tocar na final de diversas edições.

Leia mais  'Parasita' faz história com o Oscar de melhor filme; 'Democracia em Vertigem' perde entre documentários

Para conseguir participar da final no Reino Unido, Cacá Barros criou uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar dinheiro para as despesas da viagem, incluindo as passagens aéreas. A campanha está disponível na plataforma www.vakinha.com.br e quem doar é recompensado com brindes que vão desde partituras e backing tracks (bases de áudio para estudo de improvisação) até cursos completos de guitarra. “Estou recebendo apoio de vários amigos, seguidores e também de empresas. É muito legal ver o pessoal engajado em ajudar”, afirma.

Confiante de que alcançará a meta de R$ 5 mil da campanha — até o momento foram arrecadados 20% (R$ 1 mil) –, Cacá admite que não é capaz de descrever o que representaria uma vitória neste concurso. “Claro que seria surreal, mas para mim o mais importante é chegar lá e conseguir fazer uma boa apresentação. Se isso acontecer já vou me sentir vitorioso! Apenas o fato de estar lá já vai levar minha carreira a outro nível, então estou com aquele pensamento de ‘já consegui chegar aqui, agora o que vier, é lucro’”, diz. (Felipe Shikama)

Comentários