Cultura

Instrumental e MPB marcarão semana no #EmCasaComSesc

Projeto passa a ter também lives diretamente dos palcos de suas unidades
Instrumental e MPB marcarão semana no #EmCasaComSesc
A banda Francisco El Hombre sobe ao palco do Sesc Vila Mariana na sexta-feira. Crédito da foto: Julia Rodrigues / Divulgação

A série Música #EmCasaComSesc inaugurou uma nova fase: agora, as apresentações acontecem em lives transmitidas da casa dos músicos ou diretamente dos palcos das unidades do Sesc, ainda sem a presença de público e dentro de todos os protocolos de segurança. Com a mudança, o Sesc São Paulo passa a acolher shows com formações maiores, que contarão com os recursos do palco para a transmissão. O formato híbrido, com a permanência dos shows que acontecem no ambiente domiciliar, permite que a série continue oferecendo encontros com músicos de outros Estados e com artistas em condições de maior vulnerabilidade ao coronavírus. As apresentações seguem no mesmo horário, 19h, no Instagram Sesc Ao Vivo e no YouTube Sesc São Paulo.

Hoje, dia do Instrumental Sesc Brasil no palco do Sesc Consolação, André Juarez Quarteto faz o show de lançamento do disco “Azul”. A apresentação é baseada nas músicas do trabalho mais recente do artista — que traz novas possibilidades e realidades de repertório para o blues e para o vibrafone — e em outras composições que marcaram a carreira do quarteto. Com André Juarez (vibrafone), Frank Herzberg Bassist (baixo), Ricardo Mosca (bateria) e Hildebrando Brasil (piano).

Leia mais  Sorocabana é premiada no ProAc LAB - Expresso 2020

Na quinta-feira (12/11) a cantora e compositora Majur apresenta de sua casa em Salvador (BA), o show “IPADÉ,” acompanhada pelo DJ Sandro Mascarenhas. O repertório da live é formado por músicas do primeiro EP da artista, “Colorir” (2018), a exemplo da faixa “Náufrago”, de Majur e Hiran; pela canção “Andarilho”, o mais recente single de sua carreira; pela composição “Amarelo”, parceria com Emicida e Pablo Vittar; por uma releitura para “Sampa”, de Caetano Veloso, além de faixas surpresas. Inspirada em James Brown, Tim Maia e Fat Family, Majur faz uma MPB contemporânea com toques alternativos, que mistura soul, manipulação tecnológica e ritmos de matrizes africanas para falar de amor, do cotidiano e de si mesma.

Sexta-feira (13), o palco do Sesc Vila Mariana recebe a banda Francisco El Hombre — formada pelos irmãos mexicanos Sebastián (voz e bateria) e Mateo Piracés (voz e violão) e pelos brasileiros Juliana Strassacapa (voz e percussão), Helena Papini (baixo e voz) e Andrei Kozyreff (guitarra). No repertório da live, músicas de “Rasgacabeza” (2019), o mais recente trabalho do grupo, entre outras composições. Criada em 2013 na cidade de Campinas, no interior de São Paulo, a Francisco El Hombre mescla raízes de culturas hispânicas da América do Sul com as suas influências na música brasileira, apresentando uma sonoridade autoproclamada “transculturalismo transamericano ruidoso”. Desde sua formação, possui dois álbuns de estúdio e três EPs.

No sábado (14), também do palco do Sesc Vila Mariana, o Clube do Balanço — formado por Marco Mattoli (voz e guitarra), Tereza Gama (voz), Rubinho Antunes (trompete), Dino Oliveira (percussão), “Maestro” Tiquinho (trombone), Fred Prince (percussão), Edu “Peixe” Salmaso (bateria), Gringo Pirrongelli (baixo) e Marcelo Maita (teclado) — promete não deixar ninguém parado ao som das músicas de seu quinto e mais recente álbum, “Balanço na Quebrada” (2019). O trabalho, composto de oito faixas autorais inéditas, mira novos caminhos para o samba-rock, passando por toda a diversidade musical do baile. Com mais de 20 anos de carreira e cinco álbuns gravados, o Clube do Balanço nasceu para durar por uma festa apenas, mas o sucesso musical daquele primeiro baile fez o grupo se transformar e abrir caminho para uma nova roupagem do tradicional samba-rock. (Da Redação)

Comentários