Cultura

Guto Requena reúne empatia, afeto e tecnologia em exposição no Sesc

Arquiteto e designer sorocabano assina “Entre bits, átomos e afetos”, que segue até 14 de junho
Guto Requena reúne empatia, afeto e tecnologia
Na instalação “Empatias mapeadas”, os batimentos cardíacos dos visitantes são convertidos em sons e luzes. Crédito da foto: Lufe Gomes / Divulgação

Premiado e reconhecido internacionalmente por seus projetos inventados a partir do desejo de aproximar as pessoas e gerar mais empatia por meio novas tecnologias digitais, o arquiteto e designer sorocabano Guto Requena retorna à sua cidade natal para a sua primeira grande exposição individual no Brasil. “Entre bits, átomos e afetos” foi aberta nesta quinta-feira (12), no Sesc Sorocaba, e poderá ser vista gratuitamente até 14 de junho.

“Movido por uma incessante curiosidade e disponibilidade para o novo, Guto Requena decifra a complexidade do mundo atual e a traduz em seus projetos”, comenta Adélia Borges, crítica convidada para escrever o texto expográfico. Para ela, o arquiteto tem uma destreza para estabelecer vínculos entre objeto e público. “Ao dar forma a memórias, sensações e sentimentos em seus projetos, Guto favorece a interação com o usuário e incentiva ciclos de vida longa – um contraponto à descartabilidade dos dias atuais”, completa Adélia.

Com curadoria do Estúdio Guto Requena, a exposição reúne peças de design, como cadeiras, vasos e luminárias, e duas instalações interativas e imersivas — uma delas inéditas –, com complexos recursos da tecnologia digitais que convidam o público a experimentar empatia e afetividade. “Num primeiro momento pode parecer esquisito unir tecnologia com afeto, já que geralmente a tecnologia é algo associado a algo frio, lógico, e sem amor. Mas acredito que é justamente o contrário. Tecnologia e o afeto foram feitos um para o outro”, disse o artista, ao Mais Cruzeiro.“Daqui pra frente a gente passa por outro momento na história do homem e a única forma que a espécie humana tem de afastar o risco de extinção depende da maneira de ver a tecnologia, de unir tecnologia com amor e com os afetos”, defende.

Leia mais  Kiss anuncia novas datas de show no Brasil por causa do coronavírus

O designer sorocabano, que já teve trabalhos levados a exposições mundo afora, comemora a possibilidade de realizar sua primeira exposição individual em Sorocaba, cidade onde nasceu em 1979 e viveu até se mudar para São Paulo, onde cursou Arquitetura e Urbanismo na Universidade de São Paulo (USP). “Para mim, isto é incrível. Quando fui convidado falei ‘sim’ na hora’”, revelando que a exposição começou a ser desenvolvida há oito meses.

Vasos de cristal

Guto Requena reúne empatia, afeto e tecnologia
“Era uma vez” é uma coleção de vasos de cristal criada a partir da transformação de modulações emocionais da voz. Crédito da foto: Marcos Cimardi / Divulgação

De certa forma, a relação afetiva de Requena com a sua cidade natal está representada na exposição na obra “Era uma vez”, uma coleção de vasos de cristal criada a partir um registro de áudio das fábulas que sua avó costumava contar quando ele era criança. Guto Requena comenta que a obra produzida em 2012 foi confeccionada por meio de um software que ele mesmo desenvolveu, capaz de transformar as modulações emocionais da voz em curvas que deram formas tridimensionais ao vasos.

Precursor em um campo até então inabitado no design brasileiro, Guto Requena se define como um investigador da tecnologia, usada como recurso para aproximar pessoas. “Nesta era de ódio que estamos vivendo é importante falar de amor. Enquanto falam de intolerância, homofobia e racismo, a gente precisa estar na outra mão, e falar de inclusão, diversidade, afetos. Eu digo que cidade inteligente não é só tecnológica, antes de inteligente, ele tem de ser afetiva”, assinala.

Dentre os exemplos de trabalhos que convidam os visitantes a se conectarem uns com os outros, buscando estimular a empatia, está a instalação interativa inédita “Estímulos emocionais”. Com a ajuda de sensores de frequência cardíaca e de ondas cerebrais, os dados de biofeedback emocional dos participantes são coletados e projetados em uma mesa redonda. Dessa forma, o projeto oferece uma arquitetura performativa ativada em tempo real, que provoca reflexões sobre a qualidade das nossas conexões, trocas e afetos com as pessoas e a cidade que habitamos. “É a obra mais multi-disciplinar que eu já criei. Teve participação de uma neurocientista, uma psicóloga, um músico, um programador e três arquitetos”, menciona.

Leia mais  Roger Taylor promove tutoriais de bateria pelo Instagram quarentena

O público também vai poder conferir uma remontagem da instalação “Empatias mapeadas”, já exposta no Reino Unido, Rússia, Líbano, Tailândia e China e, no Brasil, anteriormente apresentada na inauguração do Sesc Paulista, em São Paulo, em 2018. A instalação produzida em madeira com recortes feitos com máquina CNC (comando numérico computadorizado) é uma escultura paramétrica e vazada que, por meio de sensores, capta os batimentos cardíacos dos visitantes e os convertem em sons e luzes. “Quando pesquisava definições sobre empatia, li “Empatia é sentir com o coração do outro”. Na minha busca sobre como mesclar novas tecnologias digitais a emoções surgiu o desejo de criar uma obra imersiva que convidasse as pessoas a se desconectarem, e por alguns instantes, se conectarem ao outro, ao visitante desconhecido sentado ao lado”, detalha.

Ações formativas

Guto Requena reúne empatia, afeto e tecnologia
Todas as obras nasceram do objetivo de dar forma a memórias, sensações e sentimentos. Crédito da foto: Otávio Pacheco / Divulgação

Como parte da exposição, o Sesc promove ações formativas, como palestra com Guto Requena e workshop sobre empatia. Hoje, às 19h, no teatro do Sesc Sorocaba, Guto Requena profere a palestra “Esculpindo memórias: design e comportamento na era digital”, na qual falará sobre o processo criativo das obras que compõem “Entre bits, átomos e afetos”. Na ocasião, o arquiteto e design também lançará o livro “Habitar híbrido: subjetividades e arquitetura do lar na era digital”. A atividade tem entrada gratuita e as senhas deverão ser retiradas com uma hora de antecedência.

Leia mais  Circo que está em Sorocaba fará espetáculo online

Já no próximo dia 19, das 19h às 21h30, haverá Workshop de Empatia, com o LIS Laboratório de Inovação Social da Facens. A atividade apresenta o conceito científico de empatia, o processo do despertar empático, as barreiras da empatia, a pirâmide de ódio e, por fim, o conceito de compaixão. Os interessados devem retirar suas senhas com uma hora de antecedência.

Durante o período da exposição, que utiliza, entre seus processos de fabricação digital, a impressão 3D, o Espaço de Tecnologias e Artes ativa sessões de impressão tridimensional para que o público tenha contato com esse processo. A atividade acontece de 18 de março a 3 de maio, de terças a sextas, das 14h às 21h. (Felipe Shikama)

Serviço

“Entre bits, átomos e afetos”
De 12 de março a 14 de junho
De terças a sextas, das 9h às 21h30, sábados das 10h às 20h e domingos e feriados, das 10h às 18h30.
Sesc Sorocaba (rua Barão de Piratinga, 555, Jardim Faculdade)

Comentários