Cultura

Educação antirracista é tema do projeto ‘Iorubrá’, do Sesc

Edição será totalmente on-line e programação começa amanhã
Educação antirracista é tema do projeto ‘Iorubrá’, do Sesc
“João de Camargo e os territórios negros em Sorocaba” vai ser o bate-papo de quinta-feira (19). Crédito da foto: Divulgação

No mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra, o Sesc Sorocaba realiza a 6ª edição do projeto especial Iorubrá, com programação diversificada totalmente em ambiente digital. Com o tema Educação Antirracista, a 6ª edição do projeto promove diversas ações com foco na formação de crianças e adultos antirracistas. A programação, que começa amanhã, conta com bate-papos, apresentações de dança, lançamento de documentário, oficina sobre culinária afro-brasileira, entre outras atividades.

Supervisor socioeducativo do Sesc Sorocaba, Bruno Melnic, afirma que a educação antirracista é fundamental na sociedade brasileira, já que o País, segundo ele, nunca passou por um processo efetivo de abolição. “Nós temos um contingente de mais da metade da população que sofre diariamente os efeitos nocivos, dolorosos e muitas vezes mortais do racismo, que acontece por meio de falas, atitudes e representações das pessoas no imaginário comum”, comenta.

Leia mais  Sorocabana é premiada no ProAc LAB - Expresso 2020

Para a elaboração do projeto, a programação conta com uma comissão formada por funcionários negros de diversos setores do Sesc Sorocaba, com o sentido de agregar múltiplos olhares. Segundo Lilian Âmbar, funcionária do setor de comunicação e integrante da comissão, “a ideia de trabalhar a educação antirracista surgiu com o objetivo de explicar para as pessoas por que determinadas coisas existem e qual é a história da cultura africana por trás daquilo”.

Outro fator importante para essa edição, assinala ela, foi a ampliação do diálogo com a sociedade ao trazer relatos de pessoas não-negras falando sobre como eles podem contribuir para que todos sejamos antirracistas.

Entre as ações de destaque está a atividade “Aqualtune: Movimentos do Existir Preto”, que discutirá por meio da dança todas as questões de opressão, isolamento e violência. Já no bate-papo online “João de Camargo e os Territórios Negros em Sorocaba”, os participantes comentam sobre o processo de pesquisa e produção do documentário que aborda patrimônio negro em Sorocaba, apresentando figuras históricas como João de Camargo, e lugares de resistência e construção de cultura, como o Clube 28 e o Quilombo Cafundó. A programação completa está disponível no site www.sescssp.org.br. (Felipe Shikama)

Leia mais  Morre, aos 80 anos, Ronald Pickup

Confira os destaques da programação:

Literatura

Bate-papo online – Clube de leitura – “Quem tem medo do feminismo negro?”, de Djamila Ribeiro
Com Ariani Teodoro, professora e militante do Movimento Feminista Negro
O bate-papo será transmitido via Microsoft Teams no dia 14 (sábado), das 10h às 12h, no link:http://bit.do/clube-de-leitura-novembro.

Ações para a Cidadania

Bate-papo online – João de Camargo e os Territórios Negros em Sorocaba
Com Ademir Barros dos Santos, doutorando pela UFSCar; Leandro Toledo Piza, músico, pesquisador e produtor cultural; Carlos Carvalho Cavalheiro, historiador, e Marcelo Rei, ator e músico .
O encontro será transmitido via Microsoft Teams no dia 19 (quinta), às 19h, no link http://bit.do/territorios-negros-em-sorocaba.

Dança

Aqualtune- Movimentos do Existir Preto?
Curadoria de Magda Barbosa, produtora cultural e coordenadora da Lamparina Núcleo Cultural e Lucas Moraes, artista da dança, bailarino e arte educador?
Os vídeos serão publicados no dia 20 (sexta), no canal do Youtube da unidade (youtube.com/sescsorocaba).

Comentários