Cultura

‘Capitã Marvel’ ocupa 22 salas de cinema em Sorocaba

Filme é protagonizado por uma agente da CIA que tem contato com uma raça alienígena e ganha poderes sobre-humanos
‘Capitã Marvel’ ocupa 22 salas de cinema na cidade
Os fãs aguardavam com ansiedade a chegada, às telonas, das aventuras da primeira super-heroína da Marvel. Crédito da foto: Divulgação

Uma das superproduções mais aguardadas de 2019, “Capitã Marvel” estreia nesta quinta-feira (7) em 22 das 33 salas de cinema de Sorocaba. Com direção de Anna Boden e Ryan Fleck, o filme é protagonizado por Carol Danvers (Brie Larson), uma agente da CIA que tem contato com uma raça alienígena e ganha poderes sobre-humanos. Entre os seus poderes estão uma força fora do comum e a habilidade de voar.

Em São Paulo, em dezembro, na Comic-Con — para apresentar “Capitã Marvel” no painel do estúdio –, a atriz Brie Larson falou do seu maior desafio. “Foi depois do Oscar. Já havia sido contratada e fazia a preparação física para o papel, mas durante um ano fiquei impedida por contrato de dizer a quem quer que fosse. O estúdio só ia divulgar na Comic-Con de San Diego (2016) e nada poderia prejudicar o impacto do anúncio. Tudo foi feito para impedir o vazamento. Parece fácil, mas um segredo desses termina por te consumir”.

Leia mais  Primeiro trailer de 'Homem-Aranha: Longe de Casa' é divulgado

 

Após o sucesso de “Mulher Maravilha”, que deixou de ser apenas um filme para virar evento social, fortalecendo as lutas das mulheres na indústria — e não apenas –, chega a vez da primeira super-heroína da Marvel. Houve, antes, como aperitivo, a Vespa, que formou dupla com o Homem-Formiga. Capitã Marvel surgiu como Carol Danvers, piloto da Força Aérea dos EUA, em 1968. No ano seguinte, submetida à tecnologia superior da raça alienígena Kree, adquiriu força e a capacidade de voar. Em 1977, foi a primeira Miss Marvel.

Como guardiã do universo, responde a um ser superior — que tem a forma de Annette Bening — e é treinada por Jude Law, que a repreende o tempo todo por dispersar o foco, deixando-se levar pela emoção. Seus inimigos são os skrulls, que mudam de aparência, mas, atenção — olha o spoiler –, o espectador que for ver “Capitã Marvel” tem de estar preparado para as reviravoltas do relato, que vão mudar seus parâmetros de bem e mal. Justamente por isso, Brie Larson foi a escolhida. Vencedora do Oscar por “O quarto de Jack” -, o estúdio afirma que só ela conseguiria emprestar profundidade e humanidade ao conflito que dilacera Carol Danvers.

Sua história é tão movimentada que daria múltiplos focos. Superpoderosa, Carol Danvers enfrentou a Rapina, que se tornaria vilã dos X-Men. Perdeu seus poderes para a Vampira, foi membro dos Vingadores – e voltará na próxima aventura do grupo de super-heróis. Somente em 2012, há sete anos, tornou-se Capitã Marvel.

“Para mim, é a personagem mais forte do universo Marvel‘, explica Brie Larson. “E o legal é que Carol (Danvers) já era durona muito antes de adquirir superpoderes. Adorei fazer. Não é pesada nem amargurada, tem prazer em ser quem é. Lutar é uma forma de brincadeira”. (Da Redação, com informações de Estadão Conteúdo)

Comentários