Cultura

Bloco Depois abre o Carnaval sorocabano

Concentração acontece a partir das 19h, na avenida Eugênio Salerno, e foliões devem seguir, às 22h, até a praça Frei Baraúna
Bloco Depois abre o Carnaval sorocabano
Bloco tradicional na cidade, Depois desfila nas sextas-feiras de Carnaval há mais de três décadas. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (10/2/2018)

Tradição que se repete há 34 carnavais, o Bloco Depois a Gente se Vira desfila nesta sexta-feira (1º) pelas ruas de Sorocaba, abrindo a folia na cidade. A concentração acontece na avenida Eugênio Salerno, na esquina da rua Goiás, a partir das 19h. A saída está prevista para às 22h e o bloco passará pelas ruas Moreira César, Cesário Mota até a dispersão na Praça Frei Baraúna.

Leia mais  Depois homenageia Tânia Bacelli

 

Neste ano, bloco vai homenagear a professora e ex-vereadora sorocabana Tânia Bacelli. O presidente Paulo Henrique Soranz destaca que Tânia participou de todos os carnavais do Depois e sempre atuou em prol da cultura e da defesa do patrimônio cultural da cidade. “Além de ser praticamente uma das fundadoras do bloco, ela sempre teve militância muito forte em defesa da cultura, da preservação do patrimônio, especialmente da ferrovia, e do folclore nacional”, afirma.

A expectativa é que o bloco atraia cerca de 1,5 mil foliões, número próximo ao registrado no Carnaval de 2018. Soranz destaca que não é obrigatório o uso da camiseta do bloco. “É um bloco aberto a todos e familiar que preserva a tradição de transformar o espaço público em um baile de Carnaval, como era antigamente”, finaliza.

Unidos do Habiteto desiste de desfilar

A Unidos da Vila Habiteto desistiu de desfilar no Carnaval sorocabano deste ano. A agremiação do Conjunto Habitacional Ana Paula Eleutério, na zona norte, estava entre nove escolas de samba inscritas para os desfiles que ocorrerão em uma estrutura montada pela Prefeitura de Sorocaba na avenida Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, no Alto da Boa Vista.

Vice-presidente da Unidos da Vila Habiteto, Antônio Cícero da Silva, o Toninho Corredor, disse que a desistência teve como base “a falta de estrutura, recursos financeiros e tempo hábil necessários para conseguir fazer um desfile bonito na avenida”. A desistência foi decidida em reunião da diretoria realizada na tarde de ontem. A União Sorocabana das Escolas de Samba (Uses), responsável pelo regulamento dos desfiles, foi comunicada oficialmente da decisão, mas não se manifestou até o fechamento desta edição.

Segundo Toninho, além de problemas na estrutura do carro alegórico, que não foi finalizada a tempo, a escola tem cerca de 100 fantasias finalizadas. No entanto, o regulamento da Uses para o Carnaval deste ano prevê que cada escola leve para a avenida um número mínimo de 150 foliões. “A gente lamenta e deseja boa sorte a todas as escolas que vão participar. Esperamos conseguir nos estruturar mais, junto à comunidade, para fazer um Carnaval bonito em 2020”, afirmou. (Felipe Shikama)

Comentários