Cultura

Autores de Sorocaba integram coletânea ‘Cadernos Negros’

Autores de Sorocaba integram coletânea ‘Cadernos Negros’
Onildo Aguiar. Crédito da foto: Divulgação

Os escritores sorocabanos Onildo Aguiar, que assina suas obras com o pseudônimo africano Kasabuvu, e o pedagogo Manoel Francisco Filho, autor do livro infantojuvenil “Sociedade das Formigas”, participam da 43ª edição da coletânea “Cadernos Negros”, dedicada aos poemas afro-brasileiros — cada edição tem um gênero literário específico.

O lançamento da coletânea será neste sábado (10), às 17h; e domingo (11), às 16h, em evento on-line no canal www.youtube.com/e/QuilombhojeLiteratura. Os interessados podem adquirir a obra pelo site da editora que a organizou (www.quilombhoje.com.br/livraria).

A coletânea “Cadernos Negros” vem sendo publicada desde 1978 e, nesta edição, reúne 65 escritores de todo o País. O jurista e filósofo Silvio de Almeida diz que a obra “tem sido responsável por inserir no imaginário social vozes, em geral silenciadas, de artistas cujo trabalho manifesta reivindicações por liberdade, igualdade e, sobretudo, justiça”.

Leia mais  Morre o coreógrafo e bailarino Ismael Ivo
Autores de Sorocaba integram coletânea ‘Cadernos Negros’
Manoel Francisco Filho. Crédito da foto: Divulgação

O cantor e escritor Martinho da Vila, que assina o posfácio do livro, escreveu: “Cadernos Negros é uma publicação de resistência em alto nível.”

Onildo é pesquisador da cultura afro e é membro do Núcleo de Cultura Afro-Brasileira (Nucab) da Universidade de Sorocaba (Uniso). Dele, a coletânea traz dois poemas: “Os Deuses Batuqueiros” e “Afrocentralidade”. Manoel Francisco, que também é idealizador do projeto “No Caminho do Sol O Mundo do Faz de Conta Acontece”, participa com o poema “Vida e Arte”. (Da Redação)

Comentários