Cultura Sorocaba e Região

Alunos concluem curso de fotografia documental

Participantes registraram trabalho desenvolvido pela Associação de Socorro Imediato a Pessoa com Câncer (ASIPECA) e Caridade Amor em Ação
Oficina de pintura é oferecida pela Asipeca. Crédito da foto: Paula Lima/divulgação

Uma solenidade realizada na noite da última-sexta-feira (16), no auditório da Fundação Ubaldino do Amaral (FUA), marcou a conclusão do curso gratuito de fotografia documental, realizado pela Biblioteca Comunitária do Parque das Laranjeiras, sob coordenação voluntária do fotojornalista Fábio Rogério, do Cruzeiro do Sul.

Semanalmente, a associação Caridade Amor em Ação promove a entrega de marmitex a moradores de rua. Crédito da foto: Cristiane Gomes/divulgação

Ao longo do curso, que teve dois meses de duração, os dez participantes selecionados produziram fotografias documentais que registram o trabalho desenvolvido por duas entidades assistenciais da cidade: a Associação de Socorro Imediato a Pessoa com Câncer (ASIPECA), sediada no Laranjeiras; e a Caridade Amor em Ação, que mantém sede no bairro Nova Sorocaba e semanalmente promove a entrega de marmitex a moradores de rua.

Representantes de ambas as instituições participaram da solenidade de entrega dos certificados de conclusão do curso e foram presentadas com uma seleção de fotografias produzidas pelo alunos. A ideia é que o portfólio pró-bono seja usado na divulgação das ações em seus sites e páginas redes sociais. As fotografias também podem ser conferidas gratuitamente em uma exposição montada na Biblioteca Comunitária do Parque das Laranjeiras (rua R. Michel Chicri Maluf, 401).

Leia mais  Dança premonitória

Olhar documental

Entrega dos certificados teve presença de representantes de entidades: Crédito da foto: Erick Pinheiro

Fábio Rogério comenta que a fotografia documental, como gênero, carrega a possibilidade de ir além do mero registro para tornar-se uma tentativa de reflexão, compreensão e narração do homem em seus momentos, espaços e condições sociais em busca de histórias, propondo-se a encontrar na prática os principais desafios desse tipo de abordagem na fotografia. “Ser fotógrafo não é só saber manusear sua câmera, é também entender o outro com sensibilidade no olhar, produzir fotografias que comunicam e provocam sensações e emoções”, afirma.

Comentários