Covid-19 Sorocaba e Região

Santa Casa de Sorocaba adota medidas contra o novo coronavírus

Visitas aos pacientes serão restritas e parte dos estágios serão suspensos
Prefeita diz ter ‘colocado em dia’ repasses da Saúde
Os estoques de máscaras, álcool em gel, luvas e soro estão cheios e grandes compras foram feitas em janeiro. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (3/9/2019)

A Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba divulgou uma lista de medidas que toma a partir de hoje que integram o plano de contingência ao Covid-19, o coronavirus. De acordo com o padre Flávio Jorge Miguel Júnior, diretor presidente da irmandade, as medidas serão aplicadas no hospital e também na Unidade Pré-Hospitalar da zona oeste.

De acordo com o médico Fernando Brum, diretor técnico do hospital, os estoques de máscaras, álcool em gel, luvas e soro estão cheios e grandes compras foram feitas em janeiro. “Compramos aproximadamente 20 mil máscaras e estamos observando a elevação enorme nos preços”, afirmou.

Leia mais  Número de casos suspeitos de coronavírus chega a 16 em Sorocaba

 

Entre as medidas está a restrição nas visitas aos pacientes, suspensão de parte dos estágios realizados, diminuição de aglomeração principalmente nas recepções e diminuição de circulação de voluntários no hospital.

Informações foram apresentadas em coletiva de imprensa. Crédito da foto: Larissa Pessoa

Segundo o médico, devido a parceria com várias faculdades e universidades de Sorocaba, muitos estagiários atuam no hospital e aqueles que integram setores de enfermagem, psicologia, fonoaudiologia e fisioterapia terão as atividades suspensas temporariamente. “Somente os estagiários e residentes de medicina seguirão pois não podemos comprometer os atendimentos”, frisou o médico.

Sobre as visitas, ele explicou a que as abertas, feitas principalmente por religiosos, estarão suspensas, assim como a circulação de voluntários. “As visitas diárias também passarão por mudança e somente uma pessoa poderá visitar o paciente pelo período de 30 minutos” informou.

Sobre pacientes que precisam de acompanhante permanentemente, o médico explicou que a equipe de assistência social fará um trabalho para tentar diminuir a rotatividade dessas pessoas.

O padre Flávio afirmou que o hospital e a UPH estão preparados para atender demandas do Covid-19 e lembrou que caso seja necessário, pode entrar em uso os imóveis existentes próximo a UPH Leste, que em 2015 foram utilizados na epidemia de dengue. “Estamos a disposição da Secretaria de Saúde para contribuir com o que for preciso e sabemos que eles também possuem um plano de ação”, afirmou.

Participou também da coletiva o superintendente executivo da Santa Casa, Reinaldo Beserra dos Reis.

Comentários