Canal 1

Internet

Flávio Ricco, com colaboração de José Carlos Nery
Internet
Crédito da foto: Divulgação

Flávio Ricco, com colaboração de José Carlos Nery

Já está disponível a sexta temporada do “Porta afora”, programa apresentado por Fábio Porchat e Rosana Hermann na internet. Nos próximos episódios, os convidados serão Maitê Proença, Fernando Rocha e Álvaro Garnero. A série sobre viagens é disponibilizada às quartas-feiras, 18h, no YouTube.

TV aberta não olha para o telespectador de amanhã

A programação infantil na televisão convencional, indispensável durante muito tempo e também responsável pelo surgimento de grandes talentos, hoje está resumida aos desenhos do SBT e algumas poucas realizações da TV Cultura.

No mais, só na TV por assinatura, total que chega a 13 canais, com oferecimentos dos mais diversos.

A proibição da propaganda infantil, de fato, foi decisiva para acabar com as pretensões das grandes emissoras e invalidar quaisquer tentativas de novos investimentos.

Mantidas as condições atuais, para todo o sempre uma faixa bem significativa de público não será contemplada com realizações na altura do “Sítio do Picapau Amarelo”, “Castelo Rá-Tim-Bum”, “Vila sésamo”, até mais antigos como “Grande ginkana Kibon”, “Circo do Arrelia”, “Turma dos 7” etc.

Porém este é um caso que ainda cabe melhor análise.

Leia mais  ‘The voice’ não terá plateia e presença de familiares é dúvida

Se são tantos os canais fechados, operando 24h, o retorno comercial e de audiência com certeza são os mais compensadores.

E o que nos leva também a concluir que, além de não haver qualquer perspectiva, também falta criatividade nas grandes redes de televisão em melhor atender desde agora aquele que poderá vir a ser o seu telespectador de amanhã.

Por outro lado – Sempre é importante considerar que a realidade brasileira ainda é a TV aberta. Segundo dados de dezembro passado, cerca de 16 milhões domicílios têm acesso à TV por assinatura.

Noves fora – Números colocados, conclui-se que milhões de menores brasileiros, data hoje, não têm o que assistir na televisão. Ou a televisão dos tempos atuais não produz nada que possa atendê-los.

Em cima disso ainda – Vale lembrar também que no último domingo, o ministro Sergio Moro anunciou o lançamento de uma consulta pública a respeito de novas regras para a publicidade em programas infantis. Resta aguardar o desfecho disso e o que poderá vir a representar.

Mais leve – Como consequência do grupo de discussão recentemente realizado, “Amor de mãe” já começou a apresentar algumas mudanças bem significativas. É possível perceber, por exemplo, que aquele clima pesado, quase que em tempo integral do começo, aos poucos está diminuindo.

Leia mais  Adriane Galisteu também está na fila na volta dos realities da Record

Uma observação – “Amor de mãe”, capítulo de quarta-feira, teve um plano sequência maravilhoso, na investigação do crime. Coisa de quem sabe fazer televisão. Mas também exagerou na contraluz e em cenas com penumbra, muitas vezes dificultando identificar quem estava em cena.

Melhora – As mudanças realizadas começam a fazer efeito no “Melhor da tarde”, da Cátia Fonseca, nas tardes de Band. O programa, depois da volta das férias, passou a observar crescimento de audiência, às vezes batendo na casa dos 3 pontos em São Paulo e, em algumas regiões, como no Recife, chegando à vice-liderança.

Preparem os corações – A “Semana do presidente” vai voltar no SBT. Ordem do dono, Silvio Santos, direto dos Estados Unidos. O miniprograma, levado ao ar durante muitos anos, ainda nos tempos do regime militar e criado para destacar os atos do governo federal, estará novamente no ar muito em breve. Providências já estão sendo tomadas.

Leia mais  ‘Top chef’ vai estrear nova temporada observando cuidados

Vale dizer – A informação é que Silvio Santos, muito próximo ao atual governo e entusiasmado com esta amizade, entende ser necessário destacar o trabalho do presidente Jair Bolsonaro em rede nacional. Decorrência também do fato de o SBT, nos tempos atuais, ser um dos maiores beneficiados com as verbas federais. Uma mão lavando a outra.

Comentários