Brasil Covid-19

Votorantim S.A. anuncia doação de R$ 50 mi para o combate ao coronavírus

Segundo a companhia, o dinheiro será destinado para a compra de itens como kits para teste, respiradores e demais equipamentos essenciais
Votorantim S.A. anuncia doação de R$ 50 mi para o combate ao coronavírus
Vista parcial da Companhia Brasileira de Alumínio, na cidade de Alumínio. Crédito da foto: Adival B. Pinto (3/2/2015)

A Votorantim S.A. anunciou a doação de R$ 50 milhões às autoridades públicas, instituições de saúde e entidades privadas da sociedade civil. Segundo a companhia, o dinheiro será destinado para a compra de itens como kits para teste, respiradores e demais equipamentos essenciais.

A outra frente de trabalho será voltada ao redirecionamento de projetos atualmente em execução nos municípios em que as empresas da Votorantim estão presentes. As duas ações terão como meta o combate ao novo coronavírus.

As iniciativas terão apoio técnico e médico da Beneficência Portuguesa de São Paulo, organização apoiada historicamente pela Votorantim. O Instituto Votorantim e as empresas investidas da Votorantim atualmente conduzem mais de 300 projetos, nas cinco regiões do Brasil. Nas próximas semanas, grande parte dessas iniciativas será redirecionada, dentro de suas áreas de execução, para ter foco no combate ao Covid-19.

Esta primeira frente de atuação terá como base a identificação das necessidades dos municípios mais vulneráveis e com faixa etária mais elevada. Os objetivos serão promover a prevenção com disseminação de conhecimento e também assistência à população, por meio da distribuição de itens de higiene e de subsistência, além da doação de equipamentos de segurança para profissionais de saúde.

Leia mais  Sobe para 159 o número de mortos por coronavírus no Brasil

 

A Votorantim S.A. é uma companhia brasileira centenária, de controle familiar e que faz investimentos de longo prazo em empresas que atuam em diversos setores da economia. As empresas do seu portfólio operam em 19 países e empregam cerca de 35 mil pessoas. (Da Redação)

Comentários