Brasil

Receita identifica acesso irregular a dados fiscais de Bolsonaro

A Receita não informou quais integrantes da família Bolsonaro tiveram seus dados acessados
Bolsonaro
Receita abriu sindicância para apurar as circunstâncias do acesso e concluiu que não havia motivação legal. Crédito da foto: Marcos Correa / Presidência do Brasil

A Receita Federal identificou que dois servidores do órgão acessaram de maneira irregular dados fiscais do presidente Jair Bolsonaro e de integrantes de sua família.

Em nota, a Receita informou que abriu sindicância para apurar as circunstâncias do acesso e concluiu que não havia motivação legal para o acesso. O órgão notificou a Polícia Federal (PF) e abriu procedimento para apurar a “responsabilidade funcional” dos envolvidos.

A Receita não informou quais integrantes da família Bolsonaro tiveram seus dados acessados.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a violação dos dados fiscais do presidente Jair Bolsonaro e de seus familiares é um ato “gravíssimo”. À reportagem, Maia ressaltou que a Receita Federal deve abrir procedimento imediato para afastar do serviço público quem acessou as informações ilegalmente.

“É gravíssimo. A Receita deveria abrir logo procedimento para afastá-los do serviço público”, disse à reportagem.

Leia mais  Ex-advogado de Najila diz ter sido ameaçado pelo pai de Neymar
Maia afirmou que violação fiscal é um ato gravíssimo. Crédito da foto: Nelson Almeida / Arquivo AFP

Segundo o jornal O Globo, um dos funcionários que acessou as informações é Odilon Ayub Alves, que trabalha em uma unidade da Receita de Cachoeiro de Itapemirim (ES). Não se sabem as motivações de Alves.

De acordo com a publicação, Alves prestou depoimentos à Polícia Federal e foi liberado. O conteúdo do depoimento não foi divulgado pela PF.

Em fevereiro, outro episódio de acesso a informações fiscais de autoridades causou polêmica na Receita. O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, teve dados acessados e vazados. Na época, Bolsonaro telefonou para Gilmar e se disse “preocupado” com os vazamentos.

Comentários

CLASSICRUZEIRO