Brasil

Planalto suspende declaração que Bolsonaro faria em coletiva em Davos

O Planalto, porém, não informou o que motivou a retirada do compromisso da agenda do presidente
Jair Bolsonaro faria a declaração na tarde desta quarta-feira (23). Crédito da foto: Fabrice Coffrini/ AFP

O Palácio do Planalto retirou da agenda oficial a declaração que o presidente Jair Bolsonaro faria, logo mais, em Davos. A princípio, os ministros Paulo Guedes (Economia) e Sérgio Moro (Justiça) dariam entrevista coletiva à imprensa e, na ocasião, Bolsonaro faria apenas uma declaração.

O Planalto não informou o motivo da desistência, apenas disse que “por enquanto, está suspensa a declaração”. Guedes chegou ao local onde está Bolsonaro e o ministro disse que falará com os jornalistas depois da conversa com o presidente.

Leia mais  Fórum de Davos: Bolsonaro diz que Brasil será exemplo para o mundo

 

A entrevista coletiva dos ministros estava marcada para começar às 16 horas (13 horas de Brasília), mas ainda não há confirmação de que ela ainda está mantida. (Adriana Fernandes – Estadão Conteúdo)   

Comentários