Brasil

Pesquisadores da USP publicam carta sobre novos remédios

A ciência não é opinião, e consiste exatamente em estabelecer relação de causa e efeito
Pesquisadores da USP publicam carta sobre novos remédios
Crédito da foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Um grupo de professores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), que tem conduzido uma série de pesquisas sobre o coronavírus, escreveu uma carta em apelo para que se leve a sério a ciência e os estudos clínicos que possam realmente identificar um tratamento para a doença.

“A ciência não é opinião, e consiste exatamente em estabelecer relação de causa e efeito. Muitas observações podem ser feitas sobre exames e medicamentos em relação à Covid-19, mas estabelecer uma relação correta requer método científico e ética”, pontuam os membros do Colegiado dos Professores Titulares da Faculdade de Medicina da USP.

O grupo é composto por pesquisadores renomados, que estão na linha de frente das pesquisas sobre a doença, como o infectologista Esper Kallas, que lidera a comissão de crise do Hospital das Clínicas, o hematologista Vanderson Rocha, diretor presidente da Fundação Pró-Sangue, que está coordenando os trabalhos com plasma do convalescente, e o epidemiologista Paulo Lotufo. Também compõem o colegiado os professores Pedro Puech, Irene Noronha, Rosa Maria Pereira e Tarcísio Eloy Pessoa.

Leia mais  Frente de prefeitos: há seringas suficientes para começar vacinação

Eles ressaltam que todas as pesquisas feitas até agora para candidatos a tratamento da doença foram feitos com número pequeno de casos e são de baixa confiança estatística. (Estadão Conteúdo)

Comentários