Brasil

Pesquisa Datafolha mostra intenções de voto para o Governo de SP

Doria e Skaf seguem empatados; Márcio França vai a 14%, diz Datafolha
 Doria oscilou de 26% para 25% e Skaf manteve os 22% . Crédito da foto: Arquivo JCS/ Aldo V. Silva

 

João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB) continuam tecnicamente empatados na disputa ao governo de São Paulo, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (28). Doria oscilou de 26% para 25% e Skaf manteve os 22% que registrou na sondagem anterior, do dia 20. O governador Márcio França (PSB), candidato à reeleição, está isolado em terceiro lugar na corrida ao Palácio dos Bandeirantes: foi de 11% para 14%, seguindo tendência de alta nas três últimas pesquisas do instituto.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos (o nível de confiança é de 95%). O instituto ouviu 2.101 pessoas presencialmente em 65 municípios do estado de São Paulo de quarta (26) a sexta (28). A pesquisa, encomendada pela Folha de S.Paulo e a TV Globo, está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (nº SP 07221/2018). Luiz Marinho (PT) oscilou de 6% para 5% das intenções de voto. Major Costa e Silva (DC) foi de 2% para 3% e Professora Lisete (PSOL) manteve os 2%. Os demais candidatos tiveram 1% de menções dos eleitores.

A nove dias do primeiro turno, o número de eleitores que não têm candidato oscilou para baixo -hoje, são 23% e, na pesquisa anterior, eram 25%. Desse universo, 15% declararam voto em branco (antes eram 17%) ou nulo e 8% permaneceram indecisos. Nas projeções de segundo turno, Skaf continua à frente de seus adversários.

O presidente licenciado da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) venceria Doria por 41% a 36%. Antes, o placar estava 40% a 36%). Nesse cenário, brancos ou nulos continuaram 20% . Skaf também derrotaria França, por 41% a 35% -na pesquisa anterior, o resultado seria 43% a 29%. Brancos e nulos são 20%, antes eram 22%.

As simulações de segundo turno também apontam vitória de Doria sobre França por 41% a 34% (era 42% a 32%).  O atual governador, hoje, derrotaria apenas Luiz Marinho numa segunda rodada do pleito, por 45% a 21%. O tucano, ex-prefeito de São Paulo, continua com a maior rejeição entre os oponentes: 38%. Skaf e Marinho não teriam o voto de 27% dos eleitores e França, de 17%.  (Gabriela Sá Pessoa/ Folhapress)

Comentários