Brasil Covid-19

Governador anuncia toque de restrição em todo o Estado

As medidas começam a partir de sexta-feira (26) e prosseguem até o dia 14 de março, das 23h às 5h
Governador anuncia toque de restrição em todo o Estado
Governador de São Paulo, João Doria. Crédito da foto: Nelson Almeida / AFP

Atualizada às 14h

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB) anunciou, nesta quarta-feira (24), que todo o Estado deverá seguir toque de restrição entre 23h e 5h. As medidas começam a valer a partir de sexta-feira (26) e prosseguem até o dia 14 de março. A medida acontece devido ao recorde de pessoas internadas em São Paulo desde que o primeiro caso foi registrado no País. Ao todo são, 6.500 pessoas internadas em leitos de UTI

Com essa nova determinação, durante esse período, todos os serviços devem permanecer fechados, atendendo à restrição de circulação. Além disso, pessoas que não respeitarem as novas medidas estarão sujeitas à multa.

“Temos de adotar essa medida para proteger vidas, proteger a vida dos brasileiros em São Paulo. Nós não temos nenhuma satisfação em adotar uma medida como essa, mas temos a necessidade de aplicar essa medida para proteger vidas”, disse Doria nesta quarta-feira durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Segundo o governador, “sem vidas não há consumo”. “Mortos não consomem. Mortos penalizam famílias, entristecem cidades, regiões”, afirmou o tucano.

Leia mais  SP bate recorde na apreensão de drogas no primeiro bimestre

No Estado de São Paulo, a situação do interior é a que mais preocupa. Algumas cidades, como Araraquara, chegaram a determinar lockdown para tentar reduzir a transmissão do vírus São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, também anunciou nesta semana toque de recolher entre 22h e 5h e adiou a volta às aulas presenciais, que seriam no dia 1º de março.

Coordenador aponta risco de esgotamento dos leitos

O coordenador do Centro de Contingência Contra a Covid-19, Paulo Menezes, afirmou que o comitê está “preocupado” com o alta de novas internações de pacientes com a Covid-19 e disse que, caso se mantenham as atuais taxas, a expectativa é de que os leitos de UTI disponíveis no Estado sejam esgotados em até 3 semanas.

“O Estado de São Paulo ainda tem um número considerável de leitos disponíveis, mas se nós olhamos para o futuro, nós temos uma previsão bastante preocupante que é de poder esgotar os recursos de leitos de UTI em aproximadamente 3 semanas”, afirmou Menezes.

“Temos vistos situações de mudança muito rápida de situação, regiões ou municípios que estavam relativamente, se eu posso dizer, confortáveis em termos de índices, de indicadores da pandemia e de disponibilidade de leitos, e que rapidamente – em uma, duas semanas – viram a situação mudar e hoje passam por uma situação bastante dramática”, completou.

Leia mais  Bolsonaro participará de entrega de casas do programa Casa Verde e Amarela

Entre os motivos para o avanço da doença, Menezes citou aglomerações que ocorreram há cerca de 10 dias, mas ressaltou que pode haver influência de outros fatores. Afirmou que as autoridades estão discutindo bastante a questão da introdução de variantes do Sars-Cov-2

Nesta quarta-feira (24), o governo estadual decretou toque de restrição, das 23h às 5h, a partir de sexta-feira (26), como forma de conter o avanço da doença. Segundo Menezes, as medidas visam coibir aglomerações noturnas e festas clandestinas, bem como de reuniões “que parecem inofensivas”. “Reuniões de 10, 15 , 20 pessoas vão até mais tarde e é onde ocorre grande transmissão do vírus em muitas situações”, disse. (Da Redação, com informações do Estadão Conteúdo)

 

Comentários