Brasil

Gol suspende temporariamente operação dos Boeing 737 MAX 8 no Brasil

Decisão é reflexo da queda de um aparelho de mesmo tipo no domingo (10), na Etiópia, que deixou 157 mortos
Gol suspende temporariamente operação dos Boeing 737 MAX 8 no Brasil
Desde o início das operações com o Boeing 737 Max 8, em junho de 2018, a Gol já realizou 2.933 voos. Crédito da Foto: Divulgação

Única operadora dos aviões Boeing 737 MAX 8 no Brasil, a Gol Linhas Aéreas informou na noite desta segunda-feira que suspendeu temporariamente os voos das suas sete aeronaves desse modelo. A decisão é reflexo da queda de um aparelho de mesmo tipo no domingo (10), operado pela Ethiopian Airlines, na Etiópia, que deixou 157 mortos e foi o segundo acidente em cinco meses envolvendo um 737 MAX 8.

Leia mais  Queda de avião comercial na Etiópia deixa 157 mortos, sem sobreviventes

 

No fim de outubro de 2018, 189 pessoas já haviam morrido na queda de um avião da Lion Air, da Indonésia.

Embora as investigações ainda sejam preliminares, a semelhança entre as circunstâncias dos dois acidentes deixou as demais operadoras do modelo em alerta.

Em nota enviada à imprensa, a Gol informou que “desde o início das operações com o avião Boeing 737 MAX 8, em junho de 2018, já realizou 2.933 voos, totalizando mais de 12.700 horas, com total segurança e eficiência”. A Gol é a maior cliente da Boeing fora dos Estados Unidos no mundo, com frota composta por 121 aeronaves — sendo sete da versão mais moderna.

“Sendo segurança o valor número um da GOL, que direciona absolutamente todas as iniciativas da empresa, a companhia informa que por liberalidade, a partir das 20 horas de hoje (segunda-feira, dia 11), suspenderá temporariamente as operações comerciais das suas aeronaves 737 MAX 8”.

Os clientes com viagens previstas nas aeronaves 737 MAX 8 foram comunicados e serão reacomodados em voos da empresa ou de outras companhias aéreas. As rotas para Miami e Orlando, operadas com 737 MAX 8, serão realizadas pela Delta.

A Gol acrescentou que continuará operando os outros destinos internacionais de longo curso com os aviões Boeing 737 NG, de geração anterior ao MAX, e que a decisão foi previamente comunicada à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

“A GOL reitera a confiança na segurança de suas operações e na Boeing, parceira exclusiva desde o início da companhia em 2001, e esclarece que está acompanhando de forma intensiva todos os fatos, que permitam o retorno das aeronaves às operações regulares da companhia no menor espaço de tempo possível”, reitera a nota. (Da Redação)

Comentários

CLASSICRUZEIRO