Brasil

Crivella sanciona lei que institui Dia da Mulher Negra no Rio

Projeto de lei é de autoria da vereadora assassinada Marielle Franco

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, sancionou nesta terça-feira (28) uma lei de autoria da vereadora Marielle Franco que inclui o Dia Tereza de Benguela e da Mulher Negra no calendário oficial da cidade. A data será comemorada anualmente, em 25 de julho.

marielle-franco
Projeto é de autoria de Marielle Franco. Crédito da foto: Renan Olaz / Câmara Municipal do Rio / Agência Brasil

Tereza de Benguela ou Rainha Tereza, como ficou conhecida no século XVIII, quando vivia no Vale do Guaporé, no Mato Grosso. Ela liderou o Quilombo de Quariterê após soldados matarem seu companheiro José Piolho. De acordo com documentos da época, o lugar abrigava mais de 100 pessoas, com aproximadamente 79 negros e 30 indígenas. O quilombo resistiu da década de 1730 ao final do século.

“Marielle Franco acreditava que celebrar o dia de Tereza de Benguela é reconhecer institucionalmente a importância dela e das mulheres negras como agentes da luta pela liberdade e pelos direitos humanos”

Tereza foi morta após ser capturada por soldados em 1770.

Leia mais  Mega-Sena acumula e pode pagar 12 milhões na quarta-feira

Na justificativa do projeto de lei, Crivella disse que “Marielle Franco acreditava que celebrar o dia de Tereza de Benguela é reconhecer institucionalmente a importância dela e das mulheres negras como agentes da luta pela liberdade e pelos direitos humanos”. (Douglas Corrêa – Agência Brasil)

Comentários