Brasil

Cristo Redentor fica azul no Dia do Autismo

Cristo Redentor fica azul no Dia do Autismo
Ação marca o início da difusão de informações sobre o Transtorno do Espectro Autista. Crédito da foto: Santuário Cristo Redentor

Para lembrar o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, o apresentador Marcos Mion e o filho Romeo, diagnosticado com TEA, iluminaram o Cristo Redentor de azul na noite de quinta-feira (1º). A ação marcou também o início do mês de abril, que concentra incontáveis projetos voltados para a difusão de informações a respeito do Transtorno do Espectro Autista.

Mion e o filho foram convidados pelo padre Omar Raposo, reitor do Santuário Cristo Redentor.

“Participar do ato simbólico de iluminar o Cristo Redentor de azul em homenagem ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo é um grande marco na minha eterna batalha pelos direitos do meu filho Romeo e de todos os autistas. Para mim, cristão, católico, é uma emoção difícil de descrever. Dar cada vez mais visibilidade para esse tema, que por décadas ficou no escuro, e tentar garantir todos os direitos para que os autistas tenham uma vida plena é minha missão”, afirma o apresentador. Mion reúne 260 mil pessoas no grupo Comunidade Pró Autismo, no Facebook.

Leia mais  Estado lança a campanha ‘Vacina Contra a Fome’

Por causa da pandemia, a iluminação do Cristo aconteceu de forma remota, com a família Mion em São Paulo e o padre Omar no Rio de Janeiro.

A data

O Dia Mundial do Autismo foi criado em 2007 pelas Organização das Nações Unidas (ONU) e chama a atenção para a importância de conhecer e tratar o transtorno que atinge mais de 70 milhões de pessoas no mundo, afetando a maneira como esses indivíduos se comunicam e interagem. A OMS calcula que o autismo afeta uma em cada 54 crianças no planeta.

De acordo com a Lei nº 12.764/12, é direito da pessoa com TEA o acesso a ações e serviços de saúde, incluindo identificação precoce, atendimento multiprofissional, terapia nutricional, medicamentos e informações que auxiliem no diagnóstico e no tratamento. Em janeiro de 2020, foi sancionada a Lei Romeo Mion (Lei 13.977, de 2020), que cria a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea). (Estadão Conteúdo)

Comentários