Brasil

Bolsonaro considera recriar ministérios

As três pastas - Esporte, Cultura e Pesca -, foram extintas pelo presidente e viraram secretarias

Às vésperas da disputa que vai escolher os novos presidentes da Câmara e do Senado, o presidente Jair Bolsonaro condicionou a recriação de ministérios a votos em candidatos apoiados pelo governo. Em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, ontem (29), Bolsonaro admitiu que poderá recriar os ministérios do Esporte, da Cultura e da Pesca, após a eleição que vai renovar a cúpula do Congresso, na próxima segunda-feira.

As três pastas foram extintas pelo presidente e viraram secretarias. Nesse terceiro ano de mandato, Bolsonaro pretende fazer uma reforma na equipe, mas, tendo o Centrão como aliado, negocia apoio aos seus candidatos — Arthur Lira (ProgressistasAL) para a presidência da Câmara e Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para o comando do Senado —, em troca de um atrativo pacote de ofertas.

O Estadão revelou na quinta-feira (27) que o governo liberou R$ 3 bilhões em recursos “extras”, do Ministério do Desenvolvimento Regional, para 250 deputados e 35 senadores destinarem a obras em seus redutos. A iniciativa
seguiu o roteiro da disputa: dos contemplados, grande parte declarou apoio aos candidatos do governo no Congresso. (Estadão Conteúdo)

Comentários