Brasil

Bolsonaro: ‘amanhã assino MP que libera R$ 5 bi para a Saúde’

O valor atende a um pedido feito pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta

O presidente Jair Bolsonaro disse que assinará nesta sexta-feira (13) a Medida Provisória (MP) que libera R$ 5 bilhões, via emendas, para o enfrentamento do novo coronavírus. O valor atende a um pedido feito nesta quarta-feira (11) pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante visita ao Congresso para prestar esclarecimentos sobre a situação do Covid-19 no País.

A MP tem efeito imediato após a publicação. “A gente pede a Deus que esse problema logo dissipe aqui no nosso país e a gente volte à normalidade. Problemas estamos tendo pela frente: a questão da bolsa de valores, que despenca, dólar que sobe; isso está acontecendo no mundo todo”, disse Bolsonaro. “Medidas econômicas a equipe tem tomado; agora, não somos aquelas potências que têm recursos em abundância, como os EUA, que podem socorrer com muito mais propriedade as pequenas empresas. Temos orçamento bastante engessado”, disse Bolsonaro.

Em seguida, Mandetta interrompeu Bolsonaro e lembrou da liberação de R$ 5 bilhões. “Essa MP amanhã, são R$ 5 bilhões exatamente para essa questão do coronavírus aí”, declarou o presidente.

Leia mais  País tem recorde de infecções e 888 mortes

Agradecimento

Quarta-feira (11), Mandetta agradeceu o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pelo esforço para conseguir os recursos. “Muito obrigado ao presidente (da Câmara) Rodrigo Maia por ter sensibilizado todos os líderes a liberar essas emendas”, disse Mandetta na comissão da Câmara sobre o enfrentamento da doença.

Depois, Maia evitou classificar o gesto como “acordo” porque disse que o governo não gosta de usar essa palavra. (Julia Lindner e Pedro Camuru – Estadão Conteúdo)

Comentários