Brasil Covid-19

Anvisa concede registro definitivo à vacina da Pfizer contra Covid-19

O imunizante, no entanto, ainda não foi adquirido pelo governo brasileiro, que não concorda com exigências do laboratório
A vacina da Pfizer é a primeira a obter o registro definitivo no Brasil. Crédito da foto: Ahmad Gharabli/AFP

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta terça-feira (23), o registro definitivo da vacina da Pfizer/Biontech contra a Covid-19. É o primeiro imunizante a ter autorização para uso em massa no País.

A informação foi dada pelo presidente da agência, Antonio Barra Torres, em nota. O imunizante, no entanto, ainda não foi adquirido pelo governo brasileiro, que não concorda com exigências do laboratório. O Ministério da Saúde inclusive recorreu ao Palácio do Planalto pedindo ajuda para resolver o impasse e conseguir destravar a compra do imunizante.

Segundo a Anvisa, este é o primeiro registro de vacina contra a Covid-19 de uso amplo, nas Américas. O Brasil realiza sua campanha de vacinação com a CoronaVac, do laboratório chinês Sinovac, e com a produzido pela Oxford/Astrazeneca, ambas aprovadas pela Anvisa apenas para uso emergencial em grupos prioritários.

A agência acrescentou que a vacina, desenvolvida pelo laboratório americano Pfizer com a alemã BioNtech, teve sua segurança, qualidade e eficácia aferidas e atestadas.
“Esperamos que outras vacinas estejam, em breve, sendo avaliadas e aprovadas”, completou o comunicado.

A aprovação do registro definitivo acontece no momento em que o Brasil, o segundo país mais afetado pela Covid-19 no mundo, com 247.000 mortes. Mais de seis milhões de pessoas foram vacinadas até o momento, o que corresponde a 2,8% dos 212 milhões de habitantes.

Leia mais  Ceará lança lista inédita de animais encontrados no estado

Embora seja reconhecido internacionalmente por sua capacidade de organizar campanhas de imunização em larga escala, o Brasil iniciou a campanha de vacinação depois de outros países latino-americanos e de forma muito gradual, com prioridade para os profissionais de saúde, idosos e população indígena. (Estadão Conteúdo e AFP)

Íntegra da nota

“Como Diretor-Presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, informo com grande satisfação que, após um período de análise de dezessete dias, a Gerência Geral de Medicamentos, da Segunda Diretoria, concedeu o primeiro registro de vacina contra a Covid 19, para uso amplo, nas Américas.

O imunizante do Laboratório Pfizer/Biontech teve sua segurança, qualidade e eficácia, aferidas e atestadas pela equipe técnica de servidores da Anvisa que prossegue no seu trabalho de proteger a saúde do cidadão brasileiro.

Esperamos que outras vacinas estejam em breve, sendo avaliadas e aprovadas.

Leia mais  Prazo de adoção da nova identidade é adiado novamente

Esse é o nosso compromisso.”

Comentários