Mais Filmes

Mais ação na família incrível

Por Lúcia Helena de Camargo

A animação “Os Incríveis 2” (The Incredibles 2, Estados Unidos, 2018, 127 minutos), que chega depois de 14 anos da original, lançada em 2004, é bom exemplo de produção da Pixar, que mesmo sob o chapéu da Disney, é melhor do que aquelas que saem diretamente do forno da empresa do Mickey. Se fosse um prato do Masterchef daria para dizer que possui “acidez na medida certa”, como gostam de falar os jurados da competição culinária.

A mãe da família incrível, Helena, também conhecida como Mulher Elástica, é quem vai protagonizar a ação. A princípio, parece um lance feminista, para combinar com os tempos atuais. Mas ao longo da história fica certa dúvida, justamente quando analisamos os motivos pelos quais ela foi escolhida. Depois que você assistir, comente suas impressões.

O Sr. Incrível fica em casa cuidando das crianças, enquanto a esposa vai trabalhar, combatendo vilões. Os super-heróis estão em baixa e ela precisa fazer um serviço mais do que excelente para que os governos e a população voltem a acreditar que eles são vitais para a sociedade.

O marido descobre as agruras da vida doméstica. Afinal, não é fácil cuidar do jantar, ajudar na lição de casa, limpar e arrumar e ainda colocar o bebê para dormir. O caçula Zezé, como é chamado aqui, revela ter surpreendentes superpoderes e lidar com isso também entrará na lista de tarefas.

Dirigido por Brad Bird, a versão original em inglês traz as vozes de Samuel L. Jackson, Holly Hunter, John Ratzenberger, Craig T. Nelson, Sarah Vowell, Huck Milner. Mas a maioria das cópias é dublada em português.

As crianças podem gostar das muitas sequências de ação e peripécias do bebê, realmente engraçadas. E os adultos talvez apreciem as reflexões do vilão, que critica as pessoas por precisarem sempre de heróis. “Em vez de praticar esportes, vocês assistem eventos esportivos; em vez de viver a realidade, assistem reality shows e permanecem sentados no sofá, diante da TV, esperando que um super-herói resolva tudo”, é um dos argumentos do chamado Screenslaver. Dá o que pensar, não?

“Os Incríveis 2” vem batendo recordes de público na bilheteria. No Brasil, o filme levou 1,6 milhão de pessoas aos cinemas na primeira semana, a maior média de público para a estreia de uma animação, somando R$ 25 milhões arrecadados. De acordo com dados do Box Office Mojo, o longa também ultrapassou a bilheteria mundial do primeiro filme. A sequência já soma mais de US$ 648 milhões, enquanto a produção original fez US$ 633 milhões em 2004.

Lúcia Helena de Camargo é jornalista, cinéfila e escreve também sobre comida, no blog www.menudalu.com.br

Email: luciahcamargo@uol.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/lucia.camargo.357

Comentários