Go Fashion

“Quanto custa o outfit” e a discussão em torno desta polêmica

Reprodução/Youtube

Por Julia Rolim

 

Recentemente, a internet foi bombardeada com memes, textões, piadinhas, paródias, discussões, problematizadores e até mesmo campanhas publicitárias sobre o assunto do momento: “Quanto Custa o Outfit?”, postado pelo canal Hyped Content BR (do Fellipe Escudero e do Caio Kokubo).

Caso você não saiba do que estou falando, esta dupla de youtubers registrou, em uma sequência de três vídeos, uma galerinha jovem que não poupa dinheiro na hora de se vestir e ostenta com peças exclusivas, com looks que chegam custar até R$ 40 mil. Jovens forrados com grifes de street wear (moda urbana), como: Supreme, Nike, Bape, Yeezy, Off-White, Gucci e Balenciaga.

Reprodução/Youtube

Fellipe contou que a ideia foi inspirada no quadro How Much Is Your Outfit, do canal britânico The Unknown Vlogs. No entanto, o advogado se diz surpreso com a repercussão dos dois vídeos, que já chegou a milhões de visualizações.

“Somos um canal de street wear, a gente não imaginava que se tornaria um viral. A gente imaginava que teria alguma repercussão entre pessoas que se interessam por este cenário da moda”, Fellipe respondeu em entrevista para O Dia.

Confira primeiro vídeo para entender melhor:

Entre jovens de todas as idades e gírias como “k” (mil), “dol” (dólares), eles contam ao entrevistador quanto custa cada peça que estão vestindo e no final a soma total é mostrada no vídeo. Isso gerou grande repercussão na internet, não só pelos altos valores, mas em como pessoas tão jovens lidam com esta situação como se fosse algo normal. Mas ok, talvez isso seja extremamente normal para a situação financeira/educação familiar deles.

Fellipe ainda afirma se sentir incomodado somente com os comentários de ódio que ele e outras pessoas do vídeo têm recebido na internet e completa: “A desigualdade do Brasil não é culpa minha. Para algumas pessoas pode soar absurdo, eu gastar meu dinheiro com isso, mas é o que eu gosto, assim como tem gente que gasta com carro ou viagens”.

Confira o segundo vídeo:

Em termos, eu concordo com a opinião Fellipe… E ainda acrescento que se uma pessoa tem o poder e a condição de comprar algo que deseja, ela pode comprar. Não há motivos para “passar vontade”. Não há nada de errado nisso, o que é errado é contribuir com a pirataria ou com outros crimes (como roubo de mercadorias, escravização, crueldade animal e a indústria poluidora da moda).

E é mais ou menos nesta linha de raciocínio que a antropóloga Carolina Delgado afirmou também no O Dia. Ela acredita que o estranhamento do vídeo é causado pois estes jovens seguem no sentido oposto ao discurso atual da moda: o consumo consciente (e o reaproveitamento das roupas).

“Existem milhões de modas, mas no discurso, no valor simbólico, a moda ainda é singular. Enquanto estão vendendo a sustentabilidade, as pessoas estão falando outra coisa nas ruas. Não é todo mundo que está falando de consumo consciente”, afirma.

E qual o motivo desses jovens estarem tão empenhados em ter peças tão caras?

Reprodução/Youtube

E sobre as críticas ao consumismo, Carolina acredita que: “Quando a gente fala do preço, esse jovem poderia comprar um videogame, mas ele quer entrar no universo do Kanye West”.

Como é possível notar nos vídeos, o valor dos looks pagariam inúmeras coisas mais relevantese de sobrevivência, como eletrodomésticos, móveis, alugueis, carro, escola, comida, etc. Porém, como disse anteriormente, a realidade destes jovens é BEM diferente da nossa e por isso causou tamanha polêmica. Para eles, se vestir com peças caras é uma identidade, é estiloso, e é algo normal.

Este assunto há muitos pontos a serem observados e discutidos, e por isso gera polêmica e revolta aos demais que não compreendem como a indústria de moda funciona, o valor agregado de marca e o atual desejo do street wear de luxo…

Reprodução/Youtube

Sim, acho um absurdo usar peças extremamente caras – pois isso foge totalmente da minha realidade. Mas, se eu tivesse a oportunidade e o poder de usá-las, talvez ainda não gastasse tanto dinheiro para ser estilosa, rs.

 

E você, o que acha sobre isso? Gostaria de ostentar com peças de luxo ou não?
Me conte por email (juliarolimg@gmail.com), vou adorar saber a sua opinião.

Me acompanhe também no Instagram (@julia.rolim). Até a próxima!

Comentários

Sobre o Autor

Go Fashion

Go Fashion

Olá! Me chamo Julia Rolim, blogueira, graduada em design de moda pela Esamc Sorocaba. Sou apaixonada por moda e todos os tipos de arte. Amo abordar temas como moda e cultura, trazendo sempre novidades, inspirações e conhecimento a mais. Aliás, conhecimento nunca é demais!