Agenda Metropolitana

Teatro Cego é atração da Virada Inclusiva em Itapetininga

Peça “Acorda, amor!” é encenada em completo escuro, compelindo o público a usar tato, olfato, paladar e audição – somados à intuição – para compreender a trama
Teatro Cego
Atores e músicos encenam peça sem qualquer tipo de iluminação (DIVULGAÇÃO)

Já se imaginou assistindo a uma peça teatral encenada em completa escuridão? Pois esse é o desafio do espetáculo gratuito “Acorda, amor!”, cartaz de 3 de dezembro, no Auditório Municipal Alcides Rossi, em Itapetininga. A proposta do evento, cuja realização coincide com o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, é provocar a reflexão sobre as barreiras enfrentadas cotidianamente por 24% dos habitantes do país. De acordo com o último senso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em cada grupo de quatro brasileiros pelo menos um sofre algum tipo de deformação física, mental ou intelectual. Além de Itapetininga, Tatuí também está desenvolvendo programação especial voltada à inclusão nesta semana.

Nesta montagem do chamado “Teatro Cego”, personagens e cenários são mantidos em completa escuridão. Dessa maneira, impedidos de utilizar a visão, aos espectadores resta apenas a opção de aguçar os outros sentidos para compreender a trama. “Em substituição à visão, o tato, o olfato, o paladar e a audição, somados à intuição, são estimulados em diversas situações que ambientam e contextualizam as cenas”, explica o diretor Paulo Palado.

Leia mais  Iperó: Festival de Balonismo promete emoções para todas as idades

Quatro sentidos e intuição

A trilha sonora, composta por músicas de Chico Buarque interpretadas ao vivo, vai costurando a trama em que vozes, sons, cheiros e sensações táteis figuram como elementos imprescindíveis para a compreensão do enredo.

Desprovida de qualquer tipo de iluminação, a peça conta a história de Paulo, Lucas, Cesar e Natasha, quatro jovens integrantes do movimento estudantil, lutando contra a ditadura militar no Brasil durante os anos 1970. Enquanto tentam driblar os militares, os três rapazes competem entre si pelo amor da moça. O detalhe é que Natasha já é comprometida com Paulo.

Teatro inclusivo
Encenação da peça coincide com o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência (REPRODUÇÃO)

O caminho do amadurecimento das relações entre esses quatro jovens ao mesmo tempo em que aprendem a lidar com a situação de seu país é o que move toda a peça. O desenrolar dos acontecimentos demonstra que os motivos da mobilização de cada um dos quatro amigos vão muito além do fim da ditadura.
O elenco de “Acorda, amor” conta com os atores Sergio Sá, Giovanna Maira, Leo Santiago e Ian Noppeney, além dos sete integrantes da banda Social Samba Fino. A direção geral é de Paulo Palado.

Leia mais  Festival de Itu mostra vitrine do cinema brasileiro do futuro

Serviço – O Auditório Municipal Alcides Rossi está localizado na Praça dos Três Poderes Desembargador Theodomiro Dias, ao lado do Paço Municipal de Itapetininga, no Jardim Marabá.

Para conhecer um pouco mais da proposta do Teatro Cego, confira a página do projeto no Facebook

Comentários