Agenda Metropolitana

Festival de Itu mostra vitrine do cinema brasileiro do futuro

Evento acontece entre os dias 5 e 8 de dezembro, com apresentação de 65 competidores, além de “Nervos de Aço” e quatro hours concours
Cinema Mundo
Sexta edição do Festival de Cinema de Itu conta com 65 filmes concorrentes (REPRODUÇÃO)

Quem tem curiosidade em saber com será a produção cinematográfica brasileira daqui há alguns anos não pode perder a sexta edição do Festival de Cinema de Itu, que acontece de quarta-feira a sábado da semana que vem (5 a 8 de dezembro). A mostra competitiva conta com 65 curtas-metragens de vários estilos, cada um com duração máxima 20 minutos. A cerimônia de abertura do evento ocorre nesta quarta-feira (5), com a exibição do filme “Nervos de Aço” e uma homenagem ao seu diretor, o cineasta brasileiro Maurice Capovilla. A agenda ainda inclui palestra, mostra de obras não concorrentes e roda de conversa. Toda a programação tem entrada gratuita.

Maurice Capoville
Cineasta brasileiro Maurice Capovilla será homenageado na abertura do Festival (REPRODUÇÃO)

A novidade no festival deste ano é a ampliação das películas apresentadas. De acordo com os organizadores, a Secretaria Municipal de Cultura de Itu e o Cinema Mundo Produções, a proposta é levar ao público o maior número de filmes possível. A opção foi pela redução das exclusões de trabalhos inscritos. Outra prioridade é valorização do cinema regional.

A cerimônia de abertura acontece às 19h, no Auditório da Prefeitura de Itu (Avenida Itu 400 Anos, 111, Itu Novo). A exibição de “Nervos de Aço”,  às 21h, tem como palco o Teatro NósMesmos, localizado na Avenida Prudente de Moraes, 210, na Vila Nova. Este também é o endereço da mostra competitiva e dos demais eventos do Festival.

Confira a programação da mostra competitiva.

Manhê
“Manhê”, de Camila Amaral Xavier, abre a mostra competitiva (REPRODUÇÃO)

• Quinta-feira (6)

14 horas – Mostra Competitiva de Curtas 1

– “Manhê!”, de Camila Amaral Xavier
Sinopse: O dia dos pais pode ser cansativo quando você é mãe solo. Todas as responsabilidades e cobranças dobram. Daniela, mãe de Arthur, tem de trabalhar, levar o filho a escola, atender os desejos de uma criança de seis anos e estar atenta aos sentimentos de Arthur que nesse momento só quer um dragão marinho. Ou seria um canguru?
Duração: 11min. UF/Ano: Santos/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “Primatas”, de Caio Barbalho
Sinopse: Samuel é um garoto comum que magicamente ganha uma cauda de macaco e que precisa lidar com todas as dificuldades que essa novidade traz para sua vida.
Duração: 14min. UF/Ano: Salto/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/16 anos.

Te perdi no Metrô
“Te perdi no Metrô”, dirigido por Marco T, Alves, é outro concorrente (REPRODUÇÃO)

– “Te Perdi No Metrô”, de Marco T. Alves
Sinopse: Emoções e sensações em ritmo delirante, febril e ardente de um amor que ainda queima. No metrô de São Paulo, as estações mudam, mas não o sentimento. O vagão partiu, mas estão fechadas as portas para ela?
Duração: 3min. UF/Ano: São Paulo/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/12 anos.

– “7 a 1”, de Joel Caetano
Sinopse: João está ansioso para assistir ao jogo, mas será que está preparado para o resultado?
Duração: 4min. UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre

– “Brasil Ride 24 horas 2018”, de Rodrigo Camargo
Sinopse: Vídeo documentário da competição de ciclismo, categoria Mountain Bike XCR com 24 horas de duração gravado por quem viveu a experiência.
Duração: 8min. UF/Ano: Botucatu/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./Livre.

– “Contravenção”, de Laura Barzotto, Lucas Pecoraro, Klaus Oti e Glaucia Tiemi
Sinopse: No transporte metroviário de São Paulo, um conflito ocorre entre duas partes: por um lado ambulantes e músicos, que tentam ganhar a vida de vagão em vagão; e por outro, os seguranças da instituição, que buscam cumprir seu dever.
Duração: 17min. UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Doc/10 anos.

NósMesmos
Teatro NósMesmos recebe os 65 curtas competitivos e demais filmes do Festival (REPRODUÇÃO)

15h30 – Mostra Competitiva de Curtas 2

– “Tobias Tatu”, de Júnia Consani
Sinopse: Tobias Tatu é um filme em stop motion produzido em patchwork que ilustra através do poema de Rosana Urbes, o alegre caminhar de um lindo e feliz tatu que só quer brincar.
Duração: 1min. UF/Ano: Sorocaba/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Animação/Livre.

– “Diga ao Meu Pai que Estou Bem”, de Bruna Fracascio
Sinopse: Diga ao Meu Pai Que Estou Bem conta o que ocorre após Ju, uma criança disléxica de 9 anos, ir embora de casa por julgar ser um peso na vida do pai.
Duração: 16’30” UF/Ano: Salto/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “Carroça 21”, de Gustavo Pera
Sinopse: Maura é mulher, mãe de 7 filhos e catadora de materiais recicláveis na maior cidade da América Latina. Enquanto ela trabalha duro para se manter, tem que lidar com preconceito, invisibilidade e a ignorância de quem não reconhece o valor e a importante função do catador.
Duração: 12min. UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./Livre.

– “25 de Março – A Memória do Mundo Árabe”, de Gustavo Brandão,
Sinopse: O Artista e Desenhista Paulo Sayeg relembra, através da execução de um desenho, seu passado com a Rua 25 de Março no centro da cidade de São Paulo e a relação do lugar com as origens árabes de sua família.
Duração: 13min. UF/Ano: São Paulo/2015 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./Livre.

– “Ainda Não”, de Julia Leite
Sinopse: Nos dias que antecedem seu aniversário, Marina recebe a visita de sua mãe.
Duração: 20min. UF/Ano: São Paulo/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/14 anos.

17 horas – Mostra Competitiva de Curtas 3

– “Leituras e Visões de Fernando Pessoa”, de Thiffany Carvalho
Sinopse: Lector Thiffany em colagem e doble fala sobre Fernando Pessoa
Duração: 3min. UF/Ano: Mococa/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “Conselheiro Crispiniano”, de Yudji Oliveira
Sinopse: Um documentário sobre uma escola ocupada no centro de Guarulhos, Brasil. Os jovens tomam o poder do colégio, e descobrem que não se aprende somente numa sala de aula. Juntos desfrutam de uma escola livre.
Duração: 19min. UF/Ano: Guarulhos/2016 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./12 anos

– “Autognose”, de Bill Szilagyi
Sinopse: Um jovem vagueia em busca de respostas. Às vezes o que procuramos pode estar lá fora. Mas as vezes pode estar dentro de nós mesmos.
Duração: 4min. UF/Ano: Barueri e Ilha Comprida/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/14 anos.

– “Entre os Ombros”, de Carolina Castilho
Sinopse: Questões que fazem da identidade de gênero uma construção social expostas através da relação entre uma adolescente intersexual, sua mãe e a cidade onde vivem.
Duração: 19min. UF/Ano: Indaiatuba e Salto/2016 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/14 anos.

– “Euclydes”, de Catarina Cavallari
Sinopse: Montado com filmes de família filmados por Euclydes Cavallari em 16mm, 8mm e super-8 entre as décadas de 1950 e 80, o filme trata da tensão entre o ambiente familiar e o coletivo. Um filme sobre o cinema como memória – íntima e ao mesmo tempo histórica.
Duração: 15’20” UF/Ano: São Paulo/2016 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./Livre.

Leia mais  Itapetininga e Tatuí já vivem clima de Natal, com enfeite, música e carreata

18h30 – Mostra Competitiva de Curtas 4

– “Osíris”, de Tatiane Bernardo
Sinopse: Alice é uma jovem que sofre com fortes dores no ventre. Ela entra em contato com uma pedra mística e é transportada para um universo onírico. Nesse lugar são revelados traumas do passado que a ajudam a compreender sua dor física.
Duração: 9min. UF/Ano: São Bernardo do Campo/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/12 anos.

– “Cidade Sem Água”, de Rogério Emílio
Sinopse: No ano de 2014, a cidade de Itu enfrentou a maior crise hídrica de sua história. Moradores revoltados foram às ruas protestar, outros buscavam água onde era possível encontrar. O documentário realizado com imagens de arquivo, captadas naquele período, retrata os efeitos sociais e ambientais ocasionados pela falta de água.
Duração: 10’40” UF/Ano: Itu/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./14 anos.

– “Por Cuecas e Meias”, de Gustavo Hon
Sinopse: Até onde um artista incompreendido pode ir ao se desiludir com a arte? ‘Por Cuecas e Meias’ levanta uma discussão sobre o lugar do artista e da arte em uma sociedade de classes.
Duração: 7’20” UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/16 anos.

– “Narrativa de Um Crime”, de Alison Zago
Sinopse: Constantin, um investigador da Polícia Civil e aspirante a escritor, está em busca de uma boa história. Paulo, um Policial Militar, acaba de voltar de um período de suspensão da corporação em que trabalha. Os diferentes pontos de vista de Constantin e Paulo colidem quando eles se cruzam numa cena de um crime: uma jovem drag queen foi brutalmente assassinada
Duração: 14’20” UF/Ano: São Paulo/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/12 anos.

– “CineMargem”, de Duo Strangloscope (Rafael Schlichting & Cláudia Cárdenas)
Sinopse: “tradição é saber lidar com o fogo, não adorar as cinzas”. À margem da margem, este curta-metragem foundfootage mescla materiais de arquivos de diferentes filmagens de um jovem diretor em busca de seu cinema.
Duração: 19min. UF/Ano: São Paulo e Florianópolis/2016 Gênero/Classificação Indicativa: DOC./Livre.

20 horas – Mostra Competitiva de Curtas 5

– “Menina”, de Camilla Jan
Sinopse: Menina é um mini-documentário que aborda insegurança, auto-estima e pressão estética em jovens adultas.
Duração: 1’50” UF/Ano: Salto/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./10 anos.

– “Cartas da Loucura”, de Cleiner Micceno,
Sinopse: Documentário experimental, baseado em cartas de ex-pacientes do sistema manicomial da cidade de Salto de Pirapora/SP. Todas as representações simbólicas dos surtos, daquilo que chamamos “loucura” são executadas pelos próprios autores das cartas, todos ex-pacientes, que agora tentam viver de forma autônoma, fora do sistema manicomial, mas com acompanhamento externo e constante.
Duração:14min. UF/Ano: Sorocaba/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./14 anos.

– “Cana”, de Giovani Beloto
Sinopse: Enquanto Beto assiste ao jogo do seu time de coração, seus filhos brincam ao lado de um canavial onde habita uma criatura terrível.
Duração: 15min. UF/Ano: Tietê/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/12 anos.

– “Eternidade”, de Flávio Carnielli
Sinopse: Um casal separado pela morte é capaz de tudo para se reencontrar, até mesmo invocar a Deusa da Eternidade. Baseado no cinema expressionista alemão.
Duração: 13’40” UF/Ano: Paulínia/2016 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/14 anos.

– “Número Um” – Marcela Akaoui.
Sinopse: Número Um conta a história de um crítico de cinema, Giovanni, que decide dirigir seu primeiro filme, e colocar na prática seu conhecimento cinematográfico.
Duração: 19min. UF/Ano: Santos/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/14 anos.

21h30 – Mostra Competitiva de Curtas 6

– “Fractus”, de Cleber Avancini
Sinopse: Um jovem que viveu intensamente o ano de 1968 se vê perdido em uma sala de espera de um hospital muito bem iluminado, sem qualquer lembrança do que faz ali e quem é.
Duração:18’50” UF/Ano: Sorocaba/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/16 anos.

– “Arquitetura do Abismo”, de Pietro Santurbano
Sinopse: Nos sonhos tudo é silencioso.
Duração:17min. UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/16 anos.

– “Vilarejo Libertino”, de Danilo Morales
Sinopse: Matheus e Magnus estão entre os últimos habitantes de um vilarejo amaldiçoado.
Duração: 19min. UF/Ano: São José dos Campos/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/16 anos.

– “App da Morte”, de Renata Abreu
Sinopse: Em uma era onde todos estão conectados através da tecnologia, Guilherme reúne seus amigos para uma vídeo chamada em grupo. Ele tem uma grande solução para o maior dos problemas da maioria dos jovens: a falta de dinheiro.
Duração: 12min. UF/Ano: Mogi das Cruzes e Suzano/2018 Gênero/Classificação Indicativa: ficção/16 anos.

• Sexta-feira (7)

14 horas – Mostra Competitiva de Curtas 7

– “Filme Cult nas Quartas”, de Pedro Furquim
Sinopse: Mini documentário sobre o cineclube Filmes Cult nas Quartas, que acontece no centro da cidade de Sorocaba há mais de 4 anos. Com os depoimentos dos frequentadores do cineclube e do idealizador do projeto, Cleiner Micceno.
Duração: 5min. UF/Ano: Sorocaba/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Doc/Livre.

– “A Montanha Acima de Nós”, de Samuel Carvalhé & Gabriel Fioravanti
Sinopse: Arthur volta para casa tendo de lidar com os traumas da guerra, e como os problemas familiares.
Duração: 9min. UF/Ano: Sorocaba/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/10 anos.

– “Beto”, de Rafael Toschi Chiafarelli
Sinopse: Beto está tentando arrumar a sua vida, mas suas emoções e seus medos não deixam.
Duração: 3min. UF/Ano: Itu/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “Um Filme de Baixo Orçamento”, de Paulo Leierer
Sinopse: Um Filme de Baixo Orçamento é a tentativa de cientistas do “Instituto Brasileiro de Pesquisas Alternativas e De Segunda Importância” de combaterem a falta de verba, o fechamento do instituto e a tentarem manter seus sonhos vivos.
Duração: 13min. UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “As Duas Faces da Realidade”, de Adriano Gomez
Sinopse: Uma equipe de reportagem visita uma família de classe média alta. Enquanto a empregada da casa é a primeira a ser entrevistada, somos expostos aos contrastes de opiniões sobre a rotina de trabalho doméstico, sobre preconceitos e retrocessos na relação entre patroa e empregada.
Duração: 6min. UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

Leia mais  De graça: São Roque tem espetáculo de dança e show com Beth Viana

– “Na Pele de Charlote”, de Gláucia Veloso
Sinopse: Charlotte carrega consigo rótulos que a sociedade lhe impôs. Seguir a vida adiante e lidar com sua auto-imagem ainda é um desafio a ser vencido.
Duração: 6’30”. UF/Ano: Jacareí/2015 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./Livre.

– “Ciclos”, de Juliana Gomes e Luiz Roberto Penereiro
Sinopse: Inspirado por “Talking Heads” de Krzysztof Kieslowski, o curta-documentário ‘Ciclos’ segue seus moldes para falar sobre identidade ao longo dos anos e de medos através das gerações.
Duração: 17min. UF/Ano: Santos/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./Livre.

15h30 – Mostra Competitiva de Curtas 8

– “Cadarço”, de Eduardo Mattos
Sinopse: Todos os dias é a mesma coisa: a mãe de Zeca lhe acorda, calçando-lhe os sapatos. Vai ver que é por isso que ele nunca aprendeu a amarrá-los. Tudo ia bem. Até porque a menina mais linda da escola andava sorrindo pra ele. Mas levar um baita tombo na frente dela foi demais! Zeca precisa tomar uma atitude radical.
Duração: 17min. UF/Ano: São Paulo/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/10 anos.

– “A Fuga”, de Douglas Alves Ferreira
Sinopse: No antigo Egito, o exército Romano está conduzindo seus mais recentes prisioneiros de guerra pelo deserto. Inconformado um menino tenta fugir de seus captores
Duração: 10min. UF/Ano: São Paulo/2015 Gênero/Classificação Indicativa: Animação/Livre.

– “João e Nina”, de Rachel Aranha
Sinopse: Em um dia complicado para Sara, Luiza decide contar para a filha a história do João e Nina. Eles vivem em um mundo em que as pessoas têm orelhas e rabos de cachorro ou de gato, mas as diferenças de cada um deles traz o tema de bullying e identidade de gênero de uma forma leve e divertida.
Duração: 8min. UF/Ano: Sorocaba e Salto/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre

– “Xadrez Mafioso”, de Elis Provenzano
Sinopse: Albertini e Dom Chiafarelli são mafiosos donos da cidade e Bernardo está tentando entrar no território. Nesse confronto “pacífico” o que vai acontecer?
Duração: 5min. UF/Ano: Itu/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “8 patas”, de Fabrício Rabachim, Gabriel Barbosa, Pietro Nicolodi
Sinopse: Ao receber uma visita inesperada, Beatriz se vê dentro de seu pior pesadelo. A aparição de uma pequena aranha transforma o conforto de seu lar em uma sucessão de desventuras, que provará que o maior perigo a enfrentar é o seu próprio medo.
Duração: 2’25” UF/Ano: São Paulo/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Animação/Livre

17 horas – Mostra Competitiva de Curtas 9

– “Helicônias”, de Karen Gronich
Sinopse: HELICÔNIAS retrata a vida de Alice, uma mulher de meia idade de uma tradicional família abastada. Tentando reafirmar e fortalecer seu casamento, ela decide organizar um jantar para comemorar suas Bodas de Prata.
Duração: 13min. UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/10 anos.

– “Minha Mãe, Minha Filha”, de Alexandre Estevanato
Sinopse: Quando as lembranças se perdem, é preciso começar de novo todos os dias, com amor, pois o amor é parte do que somos e não do que lembramos.
Duração: 16min. UF/Ano: São José do Rio Preto/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “Borá”, de Angelo Defanti
Sinopse: Em setembro de 2012, o prefeito de Borá escreve uma postagem no Facebook.
Duração: 14min. UF/Ano: Borá/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “Mortalha”, de Grazie Pacheco
Sinopse: Substantivo feminino; 1. pano ou vestimenta com que se envolve o cadáver de pessoa que será sepultada.
Duração: 19min. UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/14 anos.

18h30- Mostra Competitiva de Curtas 10

– “Destino”, de Moisés Pantolfi
Sinopse: Durante as incontáveis horas em viagens diárias no transporte público: cansaço, resto de sono mal dormido, sonhos não vividos e destinos mal traçados.
Duração: 1min. UF/Ano: Guarulhos/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Animação/Livre.

– “Entre Gente”, de Eudaldo Monção Jr. e Rodrigo Pinto
Sinopse: um jovem e as ruas de são paulo
Duração: 6min. UF/Ano: São Paulo/2015 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./Livre.

– “Ricardo Para Deputado”, de Stefanie Klein
Sinopse: O filme conta a história de Ricardo, um deputado que é convidado a se envolver em uma polêmica homofóbica para obter mais influência política com a ajuda de um partido conservador, mesmo contra sua ideologia.
Duração: 17min. UF/Ano: Itu/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/12 anos.

– “Batom Vermelho”, de Luiz Campos & Lucas Nascimento
Sinopse: Um homem solitário que vive sua angustiante rotina numa metrópole, com suas vontades e desejos reprimidos por uma sociedade atual. Ele então desperta um interesse misterioso em uma mulher desconhecida dentro de um metro, ampliando e concretizando assim suas aspirações retraídas.
Duração: 17min. UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “Mesmo com Tanta Agonia”, de Alice Andrade Drummond
Sinopse: É aniversário da filha de Maria. No trajeto do trabalho para a festa, ela fica presa no trem, em função de uma pessoa caída acidentalmente sob os trilhos.
Duração: 19’45” UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/10 anos.

20 horas – Mostra Competitiva de Curtas 11

– “Aguente”, de Eduardo Pereira
Sinopse: Felipe, um garoto solitário, quer entrar em um grupo de garotos, mas para isso terá que passar por um teste.
Duração: 1min. UF/Ano: Salto/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “Brassagem”, de Maurício Antunes Oliveira
Sinopse: Fazer cerveja em casa é um longo processo, pode levar semanas… ou uma valsa de 1 minuto.
Duração: 1min. UF/Ano: Sorocaba/2016 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “Ressuscita-me”, de Caio Lanzaneo e Renato Coelho
Sinopse: Diante da roca que gira, a velha a fiar. Entre casulos-novelos, a criança a brincar. Fio, tecido, textura, texto – um discurso sobre a linguagem, sobre o processo. “Ressuscita-me” é o resultado poético-experimental de uma construção coletiva filmada em Super 8, em tomada única.
Duração: 6min.UF/Ano: São Paulo/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

– “SU DAU THAI”, de Victor Galvão
Sinopse: O filme explora a mente conturbada de Ísis, uma camponesa em estado traumático pós-aborto e sua relação com sua irmã Viviane que engravida logo após sua perda. O filme acompanha a linha emocional inconstante de uma mulher pressionada pela cultura da mulher maternal e devastada pela morte de um sonho, delineando o caminho dessas bifurcações até verter na insanidade.
Duração: 17’40” UF/Ano: Itu e Salto/2016 Gênero/Classificação Indicativa: ficção/16 anos.

Leia mais  Festival de Cinema de Itu começa nesta quarta (05)

– “Laura”, de Guilherme Franco
Sinopse: Laura nunca teve independência. Sua mãe, seu ex-namorado abusivo, sempre algo a prendendo. Quando vai a Coimbra para estudar, encontra a oportunidade de descobrir quem ela é.
Duração:16’30” UF/Ano: Sorocaba e Coimbra/2018 Gênero/Classificação Indicativa: ficção/14 anos.

– “ONI”, de Diogo Hayashi
Sinopse: Nas profundezas do esquecimento um espírito atormentado espera pacientemente.
Duração:18min. UF/Ano: Cajamar e Cataguases/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/Livre.

21h30 – Mostra Competitiva de Curtas 12

– “Colônia Penal”, de Marco Escrivão
Sinopse: Livremente adaptado da obra de Franz Kafka Inspirado na história recente e presente “Aqui jaz o antigo regime. Seus adeptos, acenderam as fogueiras para a queima de arquivo. Existe uma profecia segundo a qual o regime, depois de alguns anos, ressurgirá e governará para a reconquista da ordem e da moral do país. Acreditai e esperai.”
Duração: 10min. UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/16 anos.

– “2017”, de Pryka Almeida
Sinopse: Sinais confusos, mundo narcisista, amores de consumo: São Paulo sobre amores líquidos. A história de Katharina (Camilla Ferreira) 30 anos e Alice (Rodolfo Lima) 40 anos se interligam quando Katharina se depara em um novo mundo de romances via aplicativos de celular.
Duração: 15min. UF/Ano: São Paulo/2018 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/14 anos.

– “2071”, de Vinicius Feller
Sinopse: Nicolas é um artista renomado que se encontra em decadência depois de descobrir que uma determinada empresa cria em segredo, há anos, humanos artificiais, que são programados para influenciar massas e favorecer o sistema.
Duração:16min. UF/Ano: Salto/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/14 anos.

– “O Homem do Saco”, de Christian Savi e Luiz Fernando Coutinho
Sinopse: Numa pequena e isolada cidade do interior, um rapaz precisa buscar seu irmão caçula enquanto sua mãe está fora a trabalho. Com o Homem do Saco à espreita e uma criança desaparecida, manter seu irmão a salvo não será fácil.
Duração: 20min. UF/Ano: São Carlos/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Ficção/14 anos.

– “Deuteronômio 22”, de Érico Luz
Sinopse: Em um lugar pobre, distante e atemporal, a predominância da violência e da cultura do estupro faz ocorrer um milagre que levantará uma questão a respeito da doutrina de justiça, mas também sobre o ideal do livre-arbítrio.
Duração: 5’20” UF/Ano: Caçapava/2015 Gênero/Classificação Indicativa: ficção/16 anos.

A programação do VI Festival de Cinema de Itu prossegue no sábado (8), às 10h30, no Teatro NósMesmos, com a Palestra “Crítica de Cinema no Mundo Digital”, apresentada por Sérgio Alpendre. Às 16 horas, no intervalo da mostra não competitiva, acontece a roda de conversa “O Cinema é a Aldeia”, com a participação de Lilian Solá Santiago, Fernanda Cobo, Cristina Amaral, Sergio Santeiro, Luiz Rosemberg Filho e Joel Yamaji e realizadores presentes.

Hours Concours

A mostra de filmes que não estão competindo – hours concours – tem início às 14 horas de sábado, também no Teatro NósMesmos. Veja as obras que serão apresentadas:

– “Ferroada”, de Adriana Barbosa e Bruno Mello Castanho
Sinopse: Um devaneio fílmico em homenagem ao escritor-coveiro Tico, que busca, na vida marginal, inspiração estética e política.
Duração: 25min. UF/Ano: São Paulo e Sertão de Ubatumirim/2016 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./Livre.

– “Terra Fértil em Maré Cheia”, de Karen Furbino
Sinopse: O nascimento é, em muitos povos, um momento de celebração e culto. No entanto, com o passar dos anos, a hospitalização do parto foi destruindo boa parte das raízes que nos ligavam à cultura ancestral. O documentário aborda histórias de mulheres que exerceram o ofício de partejar e trouxeram conhecimentos que vão além da formação obstétrica, apresentando o parto de forma natural e humanizada. A relação entre parteira e parturiente, as soluções não medicalistas e a espiritualidade aparecem como caminhos para a liberdade feminina ao mesmo passo em que representam uma conexão com a ancestralidade apagada pelo tempo.
Duração: 22min. UF/Ano: São Paulo, Embu e Peruíbe/2017 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./Livre.

– “A Mulher da Casa do Arco-Íris”, de Gilberto Alexandre Sobrinho
Sinopse: O filme conta a história de Mãe Dango, sacerdotisa do Candomblé Angola. Sua trajetória é marcada pela ancestralidade herdada de seu pai, que lhe passou os ensinamentos da cultura bantu, e atravessada por episódios de superação e conquistas diante do racismo violento do país. A Casa do Arco-Íris, que ela define como um quilombo, abriga todos os seus filhos e é onde se cultuam os inquices. Ali se constrói mais um capítulo da história da resistência negra no Brasil.
Duração: 23min. UF/Ano: Gênero/Classificação Indicativa: ficção/16 anos.

– “Regresso”, de Rafael Dornellas
Sinopse: Em um lugar pobre, distante e atemporal, a predominância da violência e da cultura do estupro faz ocorrer um milagre que levantará uma questão a respeito da doutrina de justiça, mas também sobre o ideal do livre-arbítrio.
Duração: 24min. UF/Ano: Lucianópolis/2017 Gênero/Classificação Indicativa: ficção/12 anos.

Encerramento e premiação

Para as 20h de sábado (8) está agenda a cerimônia d e premiação dos vencedores. O encerramento tem a apresentação de mais quatro filmes, entre eles o vencedor do V Curta Salto, “A Balança da Vida”. As exibições finais são:

– “Viagem pelo Interior Paulista”, de Sergio Santeiro
Sinopse: Viagem pelo Interior Paulista faz o percurso histórico das construções rurais em São Paulo desde o Século XVI até o Século XX segundo o mestre Luís Saia.
Duração: 15min. UF/Ano: São Paulo/1975 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./Livre.

– “O Discurso da Imagem”, de Luiz Rosemberg Filho
Sinopse: A imagem como testemunha de seu próprio fracasso no mundo contemporâneo, ao se tornar um mero instrumento de controle.
Duração: 19min. UF/Ano: Rio/2010 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./14 anos.

– “Cartas de Ourinhos”, de Joel Yamaji
Sinopse: Em Ourinhos, no interior paulista, dois locutores – um, nos dias de hoje, e outro, dos anos 40 – evocam, em seus programas de rádio, o imaginário da cidade onde, no presente, o passado permanece: ruas de terra vermelha, galpões de madeira, imigrantes no campo e na cidade, ferroviários, o trem, ruínas de olarias e de terreiros de café misturam-se ao mundo contemporâneo.
Duração: 46min. UF/Ano: Ourinhos/2014 Gênero/Classificação Indicativa: Doc./Livre.

Comentários