Agenda Metropolitana

‘Faces dança Elis’ relembra em Salto os sucessos da rainha da canção popular

Espetáculo de música e dança da Cia. Faces Ocultas acontece neste sábado (25) a partir das 20h na Sala Palma de Ouro

Marinaldo Cruz Filho

Espetáculo "Faces danças Elis" interpresa com coreografias e música os melhores momentos de Elis Regina
Espetáculo “Faces danças Elis” interpresa com coreografias e música os melhores momentos de Elis Regina (REPRODUÇÃO)

“Falso brilhante”, “Transversal do tempo” e “Arrastão” são alguns dos destaques do espetáculo “Faces danças Elis – Viver é Melhor que sonhar”, apresentado neste sábado (25), a partir das 20h, na Sala Palma de Ouro, em Salto, pela companhia Faces Ocultas.

O programa reúne coreografias acompanhadas de músicas icônicas interpretadas por Elis Regina, um símbolo de genialidade, talento e luta pelos direitos da mulher. Os ingressos custam R$ 60,00 (inteira), R$ 30,00 (meia) e R$ 25,00 (antecipado). A classificação é livre.

Elis Regina é considerada por grande parte da crítica especializada como a melhor cantora brasileira de todos os tempos
Elis Regina é considerada por grande parte da crítica especializada como a melhor cantora brasileira de todos os tempos (REPRODUÇÃO)

Rainha da canção

A gaúcha Elis Regina Carvalho Costa é considerada por muitos críticos a melhor cantora popular do Brasil entre as décadas de 1960 a 1980. Reconhecida pela competência vocal, musicalidade e presença de palco, ainda hoje figura como a melhor cantora brasileira de todos os tempos, comparada às norte-americanas Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan e Billie Holiday.

Elis Regina foi a primeira grande artista a surgir dos festivais de música na década de 1960 e descolava-se da estética da Bossa Nova pelo uso de sua extensão vocal e de sua dramaticidade. Inicialmente, seu estilo era influenciado pelos cantores do rádio, especialmente Ângela Maria.

Leia mais  Poupatempo fica fechado na fase vermelha

Elis foi a maior revelação do festival da TV Excelsior em 1965, quando cantou “Arrastão”, de Vinícius de Moraes e Edu Lobo. Tal feito lhe garantiria o convite para atuar na televisão e, pouco tempo depois, o título de primeira estrela da canção popular brasileira, quando passou a comandar, ao lado de Jair Rodrigues, o mais importante programa de música popular brasileira: o “Fino da bossa”.

Inovadora e versátil

Com os sucessos de “Falso Brilhante” (1975) e Transversal do Tempo (1978), Elis inovou os espetáculos musicais no país. Cantou muitos gêneros: da MPB, passando pela bossa nova, pelo samba, pelo rock e pelo jazz. Interpretando canções como “Madalena”, “Águas de Março”, “Atrás da Porta”, “Como Nossos Pais”, “O Bêbado e a Equilibrista”, “Querellas do Brasil”, registrou momentos de felicidade, amor, tristeza, patriotismo.

Leia mais  Multas poderão ser parceladas em até 12 vezes a partir de 5ª feira

Ao longo de toda sua carreira, Elis se destacou por cantar também músicas de artistas ainda pouco conhecidos, como Milton Nascimento, Ivan Lins, Belchior, Renato Teixeira, Aldir Blanc, João Bosco, ajudando a lançá-los e a divulgar suas obras, impulsionando-os no cenário musical brasileiro.

Parcerias célebres

Entre outras parcerias, são célebres os duetos que teve com Jair Rodrigues, Tom Jobim e Rita Lee. Com seu segundo marido, o pianista César Camargo Mariano, consagrou um longo trabalho de grande criatividade e consistência musical. Sua presença artística mais memorável talvez esteja registrada nos álbuns “Em pleno verão” (1970), “Elis” (1972), “Elis” (1973), “Elis & Tom” (1974), “Elis” (1974), “Falso brilhante” (1976), “Transversal do tempo” (1978), “Essa mulher” (1979), “Saudade do Brasil” (1980) e “Elis” (1980).

Aclamada no Brasil e no exterior, ela faleceu em 1982, aos 36 anos de idade, no auge da carreira, devido a uma overdose de cocaína.

Espetáculo acontece na Sala Palma de Ouro, neste sábado (25), às 20h
Espetáculo acontece na Sala Palma de Ouro, neste sábado (25), às 20h (REPRODUÇÃO)

Serviço

O espetáculo de dança “Faces dança Elis” tem apresentação neste sábado (25), às 20h, pela companhia Faces Ocultas, na Sala Palma de Ouro, espaço do Centro de Educação e Cultura Anselmo Duarte.

O endereço é rua Prudente de Moraes, 580, no Centro.

Os ingressos custam R$ 60,00 (inteira), R$ 30,00 (meia) e R$ 25,00 (antecipado). A classificação é livre.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 4602-8693, no site da Prefeitura de Salto e página da Cia. Faces Ocultas do Facebook.

Salto fica no extremo norte da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), a oito quilômetros de Itu, a 40 quilômetros de Sorocaba e a 70 quilômetros de Iperó.

* Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Salto e do site Elis Regina.

Leia mais  Poupatempo fica fechado na fase vermelha

Confira mais notícias da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) na Agenda Metropolitana e na página Sorocaba de Todos

Comentários