Vou de carro


Ford Cargo Power 2431 fica mais potente




 
Por Adalberto Vieira
adalberto.vieira@jcruzeiro.com.br
 
Uma série de fatores têm animado os fabricantes de caminhões no Brasil, o setor da indústria automotiva em que a crise dos últimos anos foi a mais severa. O aumento nas vendas foi puxado pelos veículos extrapesados, utilizados sobretudo para o escoamento da produção do agronegócio, um raro setor da economia pouco afetado nos últimos anos. Mas depois da última Fenatran, o equivalente ao Salão do Automóvel para o setor de caminhões, chegou-se à previsão que as vendas devem aumentar entre 20 e 25% este ano. No auge da crise para os fabricantes foi em 2016, quando a produção de caminhões atingiu 50 mil unidades. A previsão para 2018 é de 74 mil unidades. Colaboram para estes números positivos a queda da taxa de juros e crescimento, ainda que modesto, de toda a economia. Foi registrada também a necessidade de renovação da frota, que estava ficando velha e precisando de muita manutenção.
 
É nesse ambiente que a Ford, cuja especialidade é fabricar caminhões rígidos de médio porte está lançando o Cargo Power 2431 6x2, trucado estradeiro com novo trem de força que oferece uma boa combinação de desempenho e economia para aumentar a rentabilidade do transportador. O modelo médio, com peso bruto total de 24 toneladas, é equipado com o novo motor Cummins ISB 6.7, de 306 cv o mais potente do mercado na faixa de até 7 litros e conta com a opção de transmissão manual ou automatizada Torqshift. 
 
O Cargo Power 2431 traz também aprimoramentos no cardã, no eixo traseiro e na embreagem, reforçados para trabalhar com o torque maior do motor. Ele é resultado de um projeto de engenharia robusto que privilegia não só a durabilidade e versatilidade de aplicações, mas principalmente o custo-benefício para o cliente. Na prática, suas vantagens se traduzem em maior agilidade nas retomadas e segurança nas ultrapassagens, que aumentam a produtividade das viagens com a mesma eficiência no consumo de combustível. 
 
 
Voz do cliente 
 
 
O caminhão Cargo Power 2431 foi desenvolvido a partir de uma extensa pesquisa com transportadores nas principais rotas do Brasil, aprimorando as características que eles mais buscam no desempenho do veículo. Seu projeto é resultado de um trabalho de dois anos que envolveu 400.000 km de testes de desenvolvimento e durabilidade, tanto no Brasil como em regiões de altitude da América do Sul, usando a grande experiência da engenharia da Ford Caminhões. 
 
O novo motor ISB 6.7, com 306 cv (@ 2.100 rpm) e torque de 1.100 Nm, é o mais potente do mercado na faixa de 7 litros e utiliza tecnologia avançada para oferecer torque elevado já em baixa rotação, disponível numa faixa ampla de 1.100 a 1.900 rpm. Com isso, garante maior agilidade nas retomadas e segurança nas ultrapassagens, com consumo igual ou menor que os modelos concorrentes. Outra vantagem do novo motor é o sistema de tratamento de emissões com Arla. Além de favorecer o desempenho e a durabilidade do motor, ele tem maior tolerância à variabilidade do combustível e um custo total menor comparado aos concorrentes com sistema EGR. 
 
O novo Cargo Power 2431 conta com a completa assistência pós-venda dos mais de 100 distribuidores da Rede Ford Caminhões no Brasil, com conceito focado em rapidez, qualidade e preço justo.
 
 





Chega o Tiggo 2, primeiro produto da CAOA Chery




Por Adalberto Vieira
adalberto.vieira@jcruzeiro.com.br
 
 
Chega ao mercado Tiggo2, o primeiro modelo da marca CAOA Chery, uma associação entre a montadora brasileira e que já fabricava produtos Hyundai em sua fábrica no Estado de Goiás e a gigante chinesa Chery, que tem uma fábrica moderna em Jacareí (SP). O Tiggo2 vem se juntar aos vários SUVs compactos existentes no mercado e que chega com preço competitivo em um mercado muito disputado. A CAOA Chery nasceu no final do ano passado quando a CAOA adquiriu 50% da Chery Brasil. A nova marca já tem uma rede de concessionários e até o final do ano mais 30 lojas deverão ser inauguradas para reforçar sua distribuição.
 
O Tiggo 2 tem um design bonito, criado por desenhistas europeus, com porte semelhante do nosso conhecido Ford EcoSport. O SUV compacto se destaca pela boa altura em relação ao solo (18,6 cm), espaço interno e um pacote de equipamentos que vai de encontro ao que deseja o consumidor brasileiro. O modelo mede 4,20 m de comprimento, tem 1,76 m de largura e 1,57 m de altura. O entre eixos é de 2,55 m, o que garante razoável espaço para os passageiros do banco traseiro e 420 litros de capacidade do porta-malas. 
 
O Tiggo 2 tem um motor 1.5l flex VVT que rende até 115 cv quando abastecido com etanol (110 cv com gasolina) e torque de 14,9 kgfm com etanol (13,8 kgfm com gasolina). Inicialmente o carro chega ao mercado com duas versões de acabamento e câmbio manual de cinco velocidades. Uma versão com câmbio automático deve ser lançada em breve. 
 
A versão Look, de entrada, já traz ar-condicionado, pacote elétrico completo, rodas de liga leve de 16 polegadas, sensor de estacionamento traseiro, DLR (luz diurna de rodagem). Seu preço é de R$ 59.990. A versão mais sofisticada, a ACT, além dos equipamentos oferecidos na versão Look, traz teto solar, central multimídia de 8 polegadas com espelhamento para celulares, controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, volante multifuncional, piloto automático e ar-condicionado automático entre outros itens. Essa versão custa R$ 66.490. O único opcional do ACT é o teto pintado na cor preta que custa R$ 1.500. O SUV compacto foi lançado em cinco cores sendo duas sólidas (branco e preto) e três metálicas (prata, azul e marrom).
 
No rápido test drive realizado após a apresentação do carro, na região de Campinas, foi possível perceber que o Tiggo 2 evoluiu bastante em relação aos modelos anteriores da marca, principalmente no acabamento interno e isolamento acústico. Há matérias de melhor qualidade e desenho de bom gosto externa e internamente. O motor 1.5 l VVT é suficiente, não sobra nem falta potência tanto no uso rodoviário como em estradas vicinais e suas lombadas. O Tiggo 2, por suas características e tamanho, é muito próximo das versões de entrada do Ford EcoSport, embora custe bem menos. A CAOA Chery informa que a expectativa é vender 8 mil unidades do modelo até o final do ano. De qualquer forma, seu lançamento marca um novo ciclo na fábrica de Jacareí que foi projetada para produzir até 150 mil carros por ano, mas em 2017 não fabricou nem 10% desse volume.





Peugeot 5008, um SUV de fino trato




 
 
 
Por Adalberto Vieira
adalberto.vieira@jcruzeiro.com.br
 
 
 
A boa aceitação do novo Peugeot 3008 por parte do consumidor brasileiro animou a direção da marca a trazer seu irmão maior, o 5008, também totalmente renovado, e que tem como principal atrativo o fato de transportar até sete pessoas em três carreiras de bancos. Curiosamente, o novo SUV, assim como o 3008, antes das mudanças radicais de desenho, eram duas minivans com boa aceitação em países europeus. A mudança revela que a marca quer se tornar referência em utilitários esportivos de luxo. Com a chegada do novo modelo, a Peugeot passa a oferecer ao mercado brasileiro o 3008, eleito o carro do ano na Europa em 2017, o 3008 Griffe Pack, a versão mais sofisticada; o Peugeot  2008 que ganhou recentemente câmbio automático de seis velocidades, e agora o 5008.
 
O Peugeot 5008 tem um desenho bastante atual e sofisticado. Tem 20 cm a mais em comprimento em relação do 3008 e traz generoso espaço interno, que se caracteriza pela funcionalidade. Os três bancos da segunda fileira são individuais e a distância com relação aos bancos da terceira fila é regulável em até 150 mm, o que permite ajustar o espaço interno ou de cargas, no porta-malas.  Os bancos laterais dessa segunda fila tem comando que facilita o acesso dos passageiros à terceira fila. Os dois bancos da parte posterior são retráteis que podem ser guardados no piso do porta-malas. Dois flaps articulados cobrem esses bancos quando dobrados, criando uma superfície de carga perfeitamente plana. O veículo traz ainda um grande número de porta-objetos e espalhados pelo interior do modelo, como o porta-luvas de cerca de oito litros e um console central refrigerado.
 
Desenho inspirado
 
Sob o capô o Peugeot 5008 traz uma das joias da marca, o motor 1.6 THP, nesse caso movido apenas com gasolina, pois o veículo é importado. Esse propulsor rende 165 cv e seu torque vigoroso surge já nos 1.400 giros o que deixa o 5008 bastante ágil nos arranques e nas retomadas. Mas o design do novo modelo é que chama mais a atenção pela elegância dos traços. A parte frontal é robusta, com seu capô longo e vertical. A lateral do modelo tem uma silhueta alongada e dinâmica. A traseira surpreende, pois foge do padrão dos SUVs do mercado e também transmite esportividade e robustez. Sob o vidro traseiro há uma faixa em preto brilhante que integra as lanternas de LED que trazem as três "garras" características que constituem a assinatura visual da Peugeot.
 
Internamente, além do acabamento caprichado, o 5008 traz também o i-Cockpit, um conceito inovador por meio do qual os instrumentos do painel ficam acima do nível do volante, o que dá uma sensação muito agradável ao motorista. Há uma grande quantidade de tecnologia, o que inclui um cluster com mostradores digitais e uma tela de oito polegadas sensível ao toque de funcionamento intuitivo.  O volante é compacto, com aro e base achatados, que facilitam a condução, melhoram o campo de visão e dá mais espaço às pernas.
 
O SUV traz uma série de sistemas que ajudam na condução do veículo, como frenagem automática de emergência e alerta de colisão; correção e alerta de permanência em faixa; assistência de farol alto; detector de fadiga; leitor de sinalização de velocidade; piloto automático inteligente; sistema ativo de vigilância de ponto cego, entre outros. Outro mimo que o carro oferece é o massageador existente no banco do motorista e do passageiro do banco dianteiro. O sistema é composto por oito bolsas de ar e proporciona cinco tipos de massagens diferentes que podem ser selecionadas separadamente pelo motorista e passageiro. Um utilitário esportivo de fino trato.