SOROCABA E REGIÃO

Represa ajuda a manter a vazão do rio Sorocaba


A represa de Itupararanga, instalada em Votorantim, além de ser responsável por 80% do abastecimento de Sorocaba, tem como principal função do reservatório, em períodos chuvosos, a regularização da vazão do rio Sorocaba. O barramento no rio contribui para que seja mantida uma vazão constante, evitando-se que as áreas a jusante (para onde estão indo as águas) sejam alagadas. Segundo Luiz Magalhães, gerente da Usina Hidrelétrica de Itupararanga (UHE), 90% das cheias na região são amortecidas pela barragem.

De acordo com Magalhães, durante a administração das liberações de vazão da barragem, a segurança da população e da própria usina é o principal fator levado em consideração. Segundo ele, a UHE realiza continuamente um monitoramento das condições físicas da usina, por meio de vistorias constantes feitas pelo corpo técnico da companhia, reforçadas por inspeções frequentes de empresas especializadas.

Em épocas de chuvas, principalmente entre os meses de dezembro até março -- período de maior afluência de águas para o reservatório -- a produção de energia elétrica é ampliada, aproveitando o maior volume. Apesar disso, a vazão turbinada (descarga da água usada para movimentar as turbinas) se mantém em volumes considerados normais. "O que passa pelos duto é normalmente de 15 a 20 mil litros por segundo, mas a capacidade é de até 35 mil."

O gerente da usina explica que o aumento substancial da vazão do rio Sorocaba ocorre porque na jusante do reservatório existe uma bacia de drenagem formada por vários rios, como o Cubatão, o Supiriri e o Água Vermelha -- localizados em área de grande impermeabilização do solo. Esta característica faz com que as águas das chuvas se desloquem rapidamente para os rios, todos afluentes do rio Sorocaba. "A represa normalmente mantém os 20 mil litros por segundo, mas no caso de uma chuva intensa, a cidade como um todo acaba mandando água para o rio", afirma Magalhães. Contribui para o quadro de enchentes o fato de muitas edificações terem sido construídas em áreas de várzea -- bolsões que os rios naturalmente ocupam em períodos de cheias.

A Votorantim Energia, segundo Magalhães, contribui para evitar que novas enchentes sejam registradas na região, mantendo contato diário com representantes do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), com o Comitê de Bacias e com a Defesa Civil de Sorocaba e Votorantim, com o objetivo de informar a vazão de água que chega ao reservatório e a que é defluída.

A companhia, conta o gerente, ampliou o trabalho de retenção das águas na represa, reduzindo a produção de energia na ocorrência de chuvas elevadas na jusante de Itupararanga -- o que diminui, consequentemente, a vazão turbinada da represa. "É muito importante que saibam que não existem comportas em Itupararanga. O que há são 16 vertedouros, que caso o nível da represa suba muito, a água acaba escoada por eles." Entre os meses de abril e novembro, conta, a usina trabalha para deixar os níveis baixos e assim se preparar para o período chuvoso.

Importância

A UHE Itupararanga possui um reservatório com capacidade de 302 milhões de litros de água, o equivalente a 128 mil piscinas olímpicas. As águas, de acordo com Magalhães, são transportadas por gravidade, dispensando, assim, o bombeamento, representando economia de energia elétrica.

Imponente, a barragem forma um espelho d'água de 33 quilômetros quadrados, com o represamento do rio Sorocaba. São mais de três mil alqueires, com extensa área verde e cachoeiras. A produção anual da Usina Itupararanga é de 150.000 MWh (milhões de kilowatts/hora) e a capacidade instalada total é de 55 MW.

Segurança

Durante o verão muitas pessoas buscam a represa como opção de lazer, porém, alerta Magalhães, é preciso respeitar as placas de sinalização e estar atento para não acessar cachoeiras que estão dentro do campo de operação. "É uma propriedade particular que chama atenção pelas belezas naturais, porém oferece riscos." Uma das mais belas cachoeiras que circundam a usina é chamada de Paradise, porém, lembra o gerente, ela está em área operacional e quando ocorre qualquer intervenção na usina, um grande volume de água pode ser desviado para o local. "Em questão de 15 minutos o volume pode aumentar em 35 vezes, por isso é importante que as pessoas respeitem e não acessem", orienta.



comments powered by Disqus