SOROCABA E REGIÃO

Sorocabanos falam sobre suas expectativas e desejos para 2018


Da falta de trabalho ao excesso de corrupção; de bens materiais a desejos coletivos. Confira o que pensam alguns sorocabanos sobre o ano velho e o que esperam da nova etapa que será iniciada amanhã, primeiro dia do novo ano:
 
"Foi um ano de muito trabalho e canseira, mas foi extremamente produtivo", diz a professora Milena Fauvel, 29 anos, sobre 2018. "Meu maior desejo para o ano novo é que ele seja mais produtivo ainda e que eu consiga realizar um sonho, que é viajar para o exterior", revela.
 
Para a cabeleireira Roselene da Silva Santos, 44 anos, tirando a corrupção e mentira na política, foi um ano bom. "Meu desejo é que brasileiro vote melhor, já que teremos novas eleições", diz esperançosa.
 
Um ano puxado e triste, resumiu a manicure Denise Alessandra Amatuzi, 28 anos. "Vimos muita violência, especialmente contra as mulheres", desabafa. "Tenho muitas expectativas, mas a principal é comprar a minha casa", sonha.
 
"Considero que foi um ano de trabalho e de equilíbrio, mas sem dificuldade", comenta o auxiliar de expedição José Odair Leal, 46 anos. "Meu maior desejo é que o país melhore e que eu possa comprar um carro no próximo ano", diz.
 
O vendedor Ricardo Aparecido Carvalho Albuquerque, 46 anos, afirma que 2017 foi um ano difícil, com salário baixo e muitos problemas financeiros. "Para o ano novo, meu desejo é ter saúde. Assim, poderei correr atrás das demais coisas importantes", conta.
 
"Tive um ano com saúde e pude ficar ao lado da família, o que é o mais importante", revela sorridente o aposentando Henrique Correa, 71 anos. "Para o ano que vem, desejo mais emprego para o País. Somente isso", comenta. (Marcel Scinocca)
 



comments powered by Disqus