ARTIGOS

Fazendo o que todos fazem


Geraldo Bonadio
As ideias que defende, os valores pelos quais pauta suas atitudes, os princípios de fé pelos quais se orienta, o seu modo de ser em relação às demais pessoas se refletem, necessariamente, em sua vida.

Ódio, inveja, cobiça e mentira no agir de quem se diz seguidor de Jesus são coisas tão despropositadas como churrasco em casa de vegetariano; arsenal de fuzis e metralhadoras no escritório de um pacifista ou cervejada promovida por um grupo empenhado em resgatar dependentes do álcool.

Sendo o amor aos nossos irmãos em humanidade um dos pontos em que Jesus mais insistiu, o relacionamento dos cristãos entre si e com os que seguem outros princípios religiosos ou mesmo não têm fé alguma deveria ser um elemento de diferenciação -- o que nem sempre ocorre.

É difícil nos ajustarmos, no dia a dia, ao padrão de comportamento que o Evangelho propõe? Certamente. É fácil nos deixarmos levar pela irritação e nos descambarmos para críticas desapiedadas aos outros; achar que a grama do vizinho é mais verde que a nossa e assim por diante.

Importa é que estejamos sempre alertas para esse descompasso e busquemos, na oração, na Palavra e em periódicas revisões de vida, meios para prevenirmos deslizes ou, ao menos, corrigi-los com presteza.

Evite cultivar, a esse respeito, um otimismo infundado. Essas tendências não são fáceis de serem revertidas. Façamos, porém, de cada tombo um incentivo para nos pormos novamente de pé e aprofundarmos a nossa relação pessoal com Deus. Afinal, o que as nossas falhas revelam é que, no tocante ao desenvolvimento espiritual, somos meros principiantes.

"Quando existem ciumeiras e brigas entre vocês, será que isso não prova que vocês são pessoas deste mundo e fazem o que todos fazem?"

1ª Carta aos Coríntios, 3:3

Nova Tradução na Linguagem de Hoje
Geraldo Bonadio é jornalista. geraldo.bonadio@gmail.com



comments powered by Disqus