PRESENÇA

Simplesmente Mazé

Reconhecida como uma das maiores incentivadoras da seresta na cidade, a seresteira e agitadora cultural Mazé Muraro, falecida há um ano, foi homenageada no último dia 26, em um evento especial que aconteceu no Bar do Giba. Seresteiros da cidade interpretaram canções em gratidão à Mazé, que, junto com o marido e músico Angelo Muraro, estava à frente do projeto Serestas Especiais, e fazia as vezes de mestre de cerimônias nas produções que reuniam artistas locais e até nomes consagrados do gênero.

Entre eles, o cantor Roberto Seresteiro, de Piracicaba, que conheceu Mazé em 2010 e participava do projeto desde então. "Sem pessoas como Mazé, a antiga música brasileira fica esquecida. Ela era, para Sorocaba, como a Inezita Barroso ou Orlando Boldrin. A proteção de pessoas como eles assegura a tradição musical do Brasil. Toda cidade precisa de uma Mazé Muraro", destacou Roberto.

O show contou com a participação dos músicos do grupo Choro, Samba e Seresta, com Ivins (substituindo Borracha no surdo), Índio (pandeiro), Arnaldinho (cavaco), Leroy Amendola (acordeon) e Fabinho Sete Cordas (violão).

A homenagem póstuma foi organizada por Pedro Canela, Luiz Tadeu Godoy e José Antonio Matiello, o Setinho, que eram amigos e frequentadores das serestas organizadas por Mazé. "É uma forma de agradecer e recordar tudo o que Mazé fez pela seresta em Sorocaba", enfatizou Setinho. De acordo com Canela, a data será repetida anualmente, sempre em novembro.



comments powered by Disqus